Artigos

Tratamento de dados pessoais segundo a LGPD

  • 23-09-2019
A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) aplica-se a todas as pessoas, físicas e jurídicas, que realizem qualquer forma de tratamento de dados pessoais (...). Portanto, para que seja possível mensurar corretamente a aplicabilidade da LGPD, assim como determinar quais as operações realizadas às quais se aplicam suas disposições e quais obrigações são imputadas aos responsáveis pelas mesmas, primeiro deve se entender o que a legislação determina ser o tratamento de dados pessoais. (...)
Leia Mais

Dados pessoais segundo a LGPD

  • 16-09-2019
Como o próprio nome indica, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) tem como sua principal preocupação a regulamentação da forma como é realizado o tratamento de dados pessoais, com o intuito de proteger os direitos fundamentais de seus titulares. Portanto, para que seja possível a adequada avaliação do alcance e relevância da LGPD, bem como das medidas necessárias para a adaptação às suas disposições, é de suma importância entender o que exatamente a legislação entende como dados pessoais. (...)
Leia Mais

Problemas a serem enfrentados pelas pessoas jurídicas em razão da LGPDP

  • 09-09-2019
A preocupação do legislador com a proteção de dados pessoais não é recente, tanto que a ideia de proteção à intimidade e à vida privada é expressa no rol de garantias fundamentais da Constituição Federal (art. 5º, X, CF), além de indicações com a mesma visão, mesmo que de forma tênue, em legislações esparsas, tais como no Código de Defesa do Consumidor e no Marco Civil da Internet. Contudo, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – LGPDP, que entrará em vigor em 2020, irá delimitar outras vertentes sobre o tema, pelo que se faz necessário o processo de adequação das empresas para o atendimento às normas legais, evitando a aplicação futura de penalidades. (...)
Leia Mais

Tecnologia e direito

  • 03-09-2019
Quando falamos em tecnologia e direito muitos pensam em uma área jurídica específica voltada a defesa de interesses no âmbito virtual, como propriedade intelectual ou contratos eletrônicos. A verdade é que falar na junção de direito e tecnologia há muito não significa somente isso (...)
Leia Mais

A defesa do servidor em processo administrativo disciplinar

  • 26-08-2019
O processo administrativo disciplinar, com seu norte estabelecido pelo Estado Democrático de Direito, deve ser visto com uma garantia para resguardar a observância dos princípios que regem a Administração Pública, especialmente da legalidade, viabilizando a apuração adequada de eventuais faltas disciplinares que venham a ser cometidas por servidor. (...)
Leia Mais

Processo administrativo disciplinar e a impossibilidade de agravamento da pena em sede recursal

  • 19-08-2019
O servidor público que tem instaurado contra si um processo administrativo disciplinar, como em qualquer outro tipo de processo, está resguardado por garantias constitucionais como o devido processo legal e a segurança jurídica. Nesse contexto, havendo algum tipo de condenação do servidor em primeira instância (em regra aplicada pelo juízo corregedor competente), certo é que sendo interposto recurso só do funcionário, fica vedada a aplicação de pena mais severa. (...)
Leia Mais

Processo administrativo disciplinar e aplicação de pena de demissão ao servidor

  • 12-08-2019
Ao servidor público são estabelecidos deveres visando o bom desempenho do serviço, sendo certo que o não atendimento das premissas estabelecidas incorrerá na aplicação de sanção de caráter disciplinar. Nesse aspecto, dispõe o artigo 41 da Constituição Federal que o servidor público estável só perderá o cargo em virtude de sentença judicial transitada em julgado ou mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa. (...)
Leia Mais

A Ofensa ao princípio da individualização da sanção previsto no artigo 5º, inciso XLVI da Constituição Federal no Processo Administrativo Disciplinar

  • 08-08-2019
O tema vem à baila porque nos tempos atuais, em que se propala que há necessidade de ser saneado o serviço público, cresce em processos administrativos de natureza disciplinar a aplicação de penas em sua graduação máxima. Trata-se a falta disciplinar, mesmo a mais corriqueira, como doença maligna e sem cura; sem apurar sua causa vem se fixando a regra de que o servidor a quem se imputa a prática da infração deve ser encaminhado ao isolamento. (...)
Leia Mais

Penalidades decorrentes da Improbidade Administrativa

  • 22-07-2019
O objetivo da propositura de uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa é apurar se realmente houve algum ato ou omissão que possa caracterizar improbidade e, em caso positivo, punir os responsáveis. As sanções que podem ser impostas estão previstas na Lei de Improbidade Administrativa (Lei n° 8.429/92), sendo as principais penalidades: perda de bens ou valores recebidos ilicitamente, ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios. (...)
Leia Mais

A não incidência de Imposto Sobre a Renda de Pessoa Física nos contratos de permuta de imóveis

  • 16-07-2019
Recentemente, o Superior Tribunal de Justiça determinou que o contrato de permuta não deve ser equiparado, para fins tributários, ao de compra e venda, uma vez que, na maioria das vezes, não há auferimento de receita, faturamento ou lucro. Nesse sentido, a Receita Federal do Brasil publicou uma solução de consulta referente a não incidência do Imposto sobre a Renda de Pessoa Física nos casos de permuta de unidades imobiliárias. (...)
Leia Mais

Improbidade administrativa por violação a princípios da Administração Pública

  • 15-07-2019
Legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência são os princípios expressos no artigo 37 da Constituição Federal que devem ser observados pela Administração Pública direta e indireta no desempenho de sua gestão, sem prejuízo dos demais princípios correlatos com aplicações oportunas também a particulares que contratam com o Poder Público. (...)
Leia Mais

O particular pode ser réu em ação por improbidade administrativa?

  • 11-07-2019
Improbidade administrativa é um tema em alta no Brasil, não somente por conta dos escândalos e desdobramentos que seguiram a tão conhecida “operação lava-jato”, mas também em razão do crescente inconformismo social com as práticas relacionadas à corrupção e impunidade daqueles que deveriam servir ao país na qualidade de funcionários públicos. Aqui não falamos apenas dos que ocupam os cargos mais altos da hierarquia política, jurídica e legislativa, mas todos, em qualquer grau, que dela fazem parte. (...) O que muitos não sabem é que a legislação que regulamenta a apuração e punição do ato de improbidade administrativa não se aplica apenas aos servidores públicos, podendo também, em muitos casos, vir a ser utilizada para punir também o particular (seja pessoa física ou jurídica). (...)
Leia Mais

Recuperação Judicial Empresarial

  • 24-06-2019
Recentemente as principais mídias veicularam o pedido de Recuperação Judicial do Grupo Odebrecht, sendo este o maior já realizado no país em termos de valores envolvidos (superando o pedido realizado pelo Grupo Oi em 2016). A Recuperação Judicial é procedimento previsto na Lei 11.101 de 09 de fevereiro de 2.005, podendo ser judicial ou extrajudicial, e se destina a superação de crise econômico-financeira vivida por pessoa jurídica em atividade, evitando-se, assim, a falência (regida pela mesma Lei). (...)
Leia Mais

Lei geral de proteção de dados pessoais e novos paradigmas

  • 10-06-2019
A lei geral de proteção de dados pessoais – LGPDP (Lei nº 13.709/18) estabelece novos paradigmas com o objetivo de resguardar os direitos fundamentais de liberdade, privacidade e o livre desenvolvimento da pessoa natural, tendo por fundamento a inviolabilidade da intimidade, da honra, da imagem, dentre outros direitos humanos relacionados à personalidade. O novo regramento entra em vigor em 2020, mas desde já as normas estão sendo interpretadas à vista da importância em implementar as adequações necessárias no que tangem às operações de tratamento de dados. (...)
Leia Mais

Inventário negativo: proteção para o herdeiro daquele que não deixa bens

  • 05-06-2019
É sabido que, diante do evento morte, abre-se a sucessão dos bens deixados pelo falecido, a serem transmitidos, desde logo, aos seus herdeiros legítimos e testamentários. A transmissão se opera de forma automática, se formalizando, porém, pelo arrolamento ou inventário desses bens – seja na esfera judicial, seja na esfera administrativa –, sempre computado, para tanto, o passivo existente. (...)
Leia Mais

Crimes digitais, direito de defesa e violação da intimidade

  • 04-06-2019
Crimes virtuais não se confundem com crimes praticados no “mundo físico” e divulgados pelas redes sociais. Uma única situação digital pode abranger inúmeras discussões no mundo jurídico sobre acusações falsas divulgadas pela internet, crimes digitais, divulgação de informações pessoais pelas redes sociais, indenizações e outras. São temas ainda novos no direito brasileiro e que precisam de uma análise técnica cuidadosa, não existindo uma única resposta que possa resolver toda situação.
Leia Mais

Alterações no contrato de trabalho

  • 23-05-2019
As relações contratuais de trabalho podem ser alteradas desde que por mútuo consentimento do empregado e desde que não resultem direta ou indiretamente prejuízos ao mesmo, sob pena de ser declarada nula a cláusula objeto da modificação contratual, conforme dispõe o artigo 468 da CLT. Existem algumas exceções em que o contrato de trabalho poderá ser alterado por liberalidade do empregador, não configurando nulidade desde que observados quais objetos passíveis de alterabilidade unilateral.
Leia Mais

A exigência do cumprimento da obrigação e a exceção do contrato não cumprido

  • 13-05-2019
A formalização de contratos é livre a qualquer pessoa (física ou jurídica) e nenhuma das partes, antes de cumprir integralmente a sua obrigação, pode exigir que a outra cumpra a que tiver se comprometido. Entenda mais sobre as possibilidades e consequências dessa regra legal no artigo completo.
Leia Mais

Estabilidade de Dirigente Sindical: Quem tem direito?

  • 06-05-2019
No âmbito das relações entre empresas e sindicatos, é de conhecimento da maioria das pessoas que existe uma estabilidade do dirigente sindical. Porém, os contornos legais desse direito não são claros aos que não estão inseridos no mundo do Direito. Com esta breve exposição, temos objetivo de esclarecer quem tem direito à estabilidade, com base no que diz a legislação e como esta é interpretada pelo Tribunal Superior do Trabalho. (...)
Leia Mais

Sucessão no Direito do Trabalho

  • 22-04-2019
A sucessão trabalhista ocorre quando uma empresa transfere sua titularidade, com transmissão de créditos à outra. Anteriormente à Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017) o tema era tratado com base nos artigos 10 e 448 da Consolidação das Leis do Trabalho (...)
Leia Mais

O elevado valor atribuído às ações de improbidade propostas pelo Ministério Público por ofensa a Princípios que norteiam a Administração Pública e o prejuízo ao exercício da ampla defesa

  • 10-04-2019
Verifica-se cotidianamente o elevado valor atribuído às causas propostas pelo Ministério Público em ações de improbidade, mesmo quando em discussão eventuais ofensas a princípios, o que, na prática vem criando óbices efetivos ao pleno exercício da ampla defesa. (...)
Leia Mais

O contrato de locação e a venda do imóvel alugado

  • 13-03-2019
Tendo em vista a alongada duração que um contrato de locação tem em regra, é natural que surjam inúmeras situações a ser administradas e também resolvidas entre locador e locatário. Desde questões referentes a data de ingresso na posse, a existência de mobiliários e cuidados com o imóvel, as reformas, as despesas condominiais extraordinárias e até mesmo as deliberações sobre a continuidade do vínculo contratual se o locador tiver intenção de vender o bem alugado. (...)
Leia Mais

Criptomoedas e as Recentes Definições no Brasil

  • 07-03-2019
Conforme artigo recente publicado na página do EAA | Escanhoela Advogados Associados , a única certeza normativa sobre as criptomoedas hoje, no Brasil e no mundo todo, é a incerteza que elas causam. Não existe definição única e universal sobre sua definição e, menos ainda, a respeito de sua regulamentação. Os limites que precisariam ser respeitados em eventual normatização também são incertos, pois diversos aspectos conflitariam com as definições originárias da criptomoeda no sentido de tratar-se de uma forma mais livre de mercado . (...)
Leia Mais

Criptomoedas e aspectos penais

  • 06-03-2019
Compreender o mundo virtual pode parecer simples na teoria, mas na prática ainda há um cenário potencialmente incerto. As transações financeiras com moedas digitais ganham um espaço significativo no contexto atual, no entanto, por mais que existam alguns passos em direção da regulamentação, as criptomoedas ainda permanecem em um limbo jurídico (...)
Leia Mais

(In)definição da natureza jurídica das criptomoedas no Brasil

  • 01-03-2019
No que diz respeito ao sistema jurídico brasileiro, a natureza jurídica das chamadas criptomoedas, fazendo jus a seu nome, ainda é uma incógnita, tendo em vista que, apesar de diversos órgãos governamentais já haverem se pronunciado quanto ao assunto, nenhum deles definiu de maneira definitiva como tais ativos devem ser tratados. Por exemplo: a CVM já decidiu que não se tratam de ativos mobiliários (...)
Leia Mais

Horas extras e o cargo de gestão/confiança

  • 18-02-2019
É cada vez mais recorrente a contratação de pessoas para gerirem cargos de confiança, com o objetivo de representar a instituição e a própria imagem do empregador. Quem atua em um cargo de gestão tem poderes e deveres que devem ser observados pelo contratante, a fim de evitar eventuais demandas trabalhistas. (...)
Leia Mais

O dever de indenizar nos casos de desistência da ação de desapropriação

  • 11-02-2019
Quando tratamos do direito de propriedade é importante ressaltar que ele não é absoluto. Deste modo, diante da função social da propriedade é garantida constitucionalmente ao Estado, de forma compulsória, a desapropriação de bens caso seja caracterizada situação de utilidade pública ou interesse social, desde que haja o pagamento de justa indenização. (...)
Leia Mais

Como ficam as relações sindicais após a reforma trabalhista?

  • 06-02-2019
A regra no Brasil é da unicidade sindical, ou seja, cada categoria de trabalho tem apenas um sindicato representando os empregados, e um representando as empresas, por base territorial. Os Sindicatos atuam para garantir melhores condições de trabalho nas empresas, criando benefícios através de convenções coletivas ou acordos coletivos e “fiscalizando” a relação de emprego. (...)
Leia Mais

Danos morais: parâmetros para fixação de indenização

  • 21-01-2019
A quantificação dos danos morais sempre foi um difícil ponto a ser enfrentado pelos Tribunais, ensejando as mais variadas discussões no âmbito jurídico. Debater sobre razoabilidade e proporcionalidade pode parecer fácil na teoria, mas a aplicação desses princípios aos casos concretos revela-se como um impasse a ser ponderado pelos operadores do direito, já que, afinal, quanto vale a honra, o íntimo, o inestimável? (...)
Leia Mais

Programa Rota 2030 – mobilidade e logística

  • 06-12-2018
Durante a realização do evento denominado “Salão do Automóvel” em São Paulo/SP, o Presidente da República sancionou o programa “Rota 2030 – mobilidade e logística”, que institui nova política industrial para o setor automotivo, com diversos benefícios tributários. Substituindo o programa “Inovar - Autor”, em vigor entre 2013 a 2017, o Rota 2030 possui como objetivo incentivar o “desenvolvimento tecnológico, a competitividade, a inovação, a segurança veicular, a proteção ao meio ambiente, a eficiência energética e a qualidade de automóveis, caminhões, ônibus, chassis com motor e autopeças ”. (...)
Leia Mais

Enriquecimento Sem Causa, Direito de Regresso e Prescrição

  • 04-12-2018
Quando alguém responde por obrigação de outra pessoa é possível que receba o valor correspondente de volta? A resposta é positiva, pois ninguém pode enriquecer à custa de outra pessoa, prevendo a lei brasileira que aquele que, sem justa causa, se enriquecer à custa de outrem, será obrigado a restituir o indevidamente auferido, feita a atualização dos valores monetários (Código Civil, art. 884). (...)
Leia Mais

Um ano da Reforma Trabalhista e o que mudou?

  • 23-11-2018
No último dia 11 de Novembro de 2018, a Lei 13.467/17 intitulada como “Reforma Trabalhista” completou um ano de sua vigência. Sabemos que o período que antecedeu sua entrada em vigor e, consequentemente os primeiros meses da aplicação da reforma, foram tumultuados, gerando vários posicionamentos prós e contras as mudanças, bem como 19 ações acerca de sua constitucionalidade. (...)
Leia Mais

A efetividade de processos judiciais

  • 22-11-2018
Hoje em dia, em razão do dinamismo do mercado e da economia, a avaliação prévia sobre a viabilidade econômica em se continuar a promover demandas judiciais que costumam demorar anos em trâmite para serem solucionadas é necessária. Isso porque, após a solução final de mérito de um processo de matéria civil, em regra, inicia-se a fase denominada de cumprimento de sentença, oportunidade em que o ganhador promoverá a execução da decisão que lhe foi favorável. (...)
Leia Mais

Não incidência de multa de 10% no valor do ITCMD não declarado em 60 dias do óbito, para inventários e arrolamentos extrajudiciais.

  • 12-11-2018
Tão logo se concretiza um óbito, inicia-se a preocupação dos familiares com questões burocráticas. A situação decorre do prazo estabelecido em lei , que determina a instauração do processo de inventário e partilha dentro de 2 (dois) meses ou 60 (sessenta) dias, a contar da data do falecimento. Para os que não obedecem esse prazo, aplica-se multa de 10% sobre o valor do imposto a ser recolhido - ITCMD (aqui, na modalidade causa mortis). Na prática, a praxe é correr com a declaração de ITCMD e emissão da(s) guia(s), buscando sempre a não incidência da penalidade, seja em âmbito judicial ou extrajudicial. O resultado: muitas vezes, pela quantidade de bens ou pelo luto dos familiares, ocorre o descumprimento do prazo e a incidência da multa. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Sempre vale à pena a solução extrajudicial de conflitos? - Tema 13/13

  • 06-11-2018
Uma coletânea que trata dos meios extrajudiciais de solução de conflitos por lógica para levar à conclusão de que eles sempre são mais vantajosos do que uma ação junto ao Poder Judiciário. Mas a verdade é que o melhor método a ser aplicado irá depender de cada caso, podendo ser o Poder Judiciário, em não poucos deles, a melhor opção. Uma boa preparação, a análise minuciosa de todos os aspectos que envolvem o problema e participação de terceiros desapegados emocionalmente da situação ao certo auxilia em muito as parte na tentativa de solucionar problemas extrajudicialmente. Entretanto, mesmo que aplicadas as técnicas apropriadas, por vezes não será possível que os envolvidos cheguem a um acordo. (...)
Leia Mais

Análise de contratos em procedimentos licitatórios

  • 05-11-2018
Os contratos administrativos, nos termos da Lei nº 8666/93, são elaborados de forma unilateral pela Administração Pública e apresentados em conjunto com o edital do respectivo procedimento de licitação, não havendo a discussão de seus termos e condições com o particular a ser contratado anteriormente a sua assinatura. À primeira vista, diante de tal situação, pode parecer ser irrelevante a análise detalhada da minuta do contrato administrativo pela empresa que pretende participar de uma licitação – afinal, se não será possível a negociação ou alteração das cláusulas ou condições contratuais, qual a finalidade de tal análise? (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Constelações e direito sistêmico como formas de resolução de conflitos - Tema 12/13

  • 01-11-2018
A abordagem sistêmica para resolução de conflitos vem ganhando bastante destaque por se tratar de uma técnica inovadora que pode trazer resultados eficazes na solução de litígios, promovendo a conciliação entre as partes. Ao longo de trinta anos de trabalho, o psicoterapeuta alemão Bert Hellinger, defendeu a ideia de que seria necessário olhar para as situações de conflito de uma forma sistêmica, já que muitos indivíduos apresentavam resistência nas composições devido a situações que enfrentaram no passado, o que chamam de “herança afetiva”.
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Poder dos Interessados x Poder Judiciário - Tema 11/13

  • 30-10-2018
Conforme se pôde verificar no correr desta coletânea de artigos, diversas são as vantagens dos meios alternativos de solução de conflitos. Alternativos porque colocam fim a um problema sem necessitar de uma decisão do Poder Judiciário sobre o mérito da questão. E, assim sendo, tem-se como um dos pontos mais relevantes dos meios alternativos de solução de conflitos o fato de que o poder de decidir o que fazer é dos interessados e não do Judiciário. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Soluções Extrajudiciais de Litígios e a Sistemática Processual - Tema 10/13

  • 25-10-2018
Conviver em sociedade natural e invariavelmente nos leva a alguns conflitos. Alguns de menor e outros de maior potencial. Diante da constatação dessa recorrente situação, as civilizações mais antigas, mesmo sem qualquer concepção da ideia de um Estado, passaram a outorgar ou a transferir a um terceiro, representante do povo, o poder decisório sobre os litígios gerados na comunidade. (...)
Leia Mais

Cláusulas exorbitantes nos contratos administrativos

  • 24-10-2018
Os contratos administrativos são providos de peculiaridades que os distinguem de contratos firmados entre particulares. Com efeito, a Administração Pública é diversas vezes colocada em condições de superioridade em relação aos contratados e, nas relações firmadas, muitas vezes existem especificações que possibilitam a utilização das chamadas cláusulas exorbitantes nos contratos administrativos, em nome da supremacia do interesse público sobre os interesses particulares. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Meios Alternativos de Solução de Conflitos nas Diversas Esferas do Judiciário - Tema 09/13

  • 23-10-2018
Quando tratamos das soluções alternativas de conflito junto ao Poder Judiciário, falamos primordialmente de conciliação. Atualmente todas as esferas (justiça estadual, federal, do trabalho, etc.) se mobilizam em prol do incentivo à conciliação. Investimento no treinamento de bons conciliadores, em estrutura para locais onde essas tentativas de conciliação possam ocorrer, semanas de conciliação, enfim, diversos incentivos à essa forma de solução de conflitos estão sendo providenciados pelo Poder Judiciário. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Organização das Informações e seu Impacto nas Soluções Alternativas de Litígio - Tema 08/13

  • 18-10-2018
Saber estabelecer prioridades e organizar informações são habilidades extremamente relevantes quando se deseja solucionar um conflito na esfera extrajudicial. Isso porque as partes em conflito só terão a capacidade de entrar em consenso quando tiverem bem delimitado em seu consciente o que realmente desejam obter como resultado da negociação/mediação/conciliação e do que estão dispostas a abrir mão. (...)
Leia Mais

O Acordo De Leniência como instrumento otimizador da Lei Antitruste

  • 17-10-2018
Conforme dispõe o artigo 174 da Constituição da República, cabe ao Estado, no exercício de seu poder Normativo e Regulador as funções de fiscalização, incentivo e planejamento, tratando de forma legal o desempenho da atividade econômica. Nesta seara, podemos verificar que a ordem econômica tem por fim realizar a justiça social com base, entre outros princípios, na repressão ao abuso do poder econômico, caracterizado pelo domínio dos mercados, eliminação da concorrência e aumento arbitrário dos lucros. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - A conciliação e a negociação depois de decisão do Poder Judiciário - Tema 07/13

  • 16-10-2018
Sempre que possível, é interessante analisar todos os créditos e débitos existentes para posterior negociação, agilizando, desse modo, o recebimento de valores, bem como o adimplemento de dívidas em aberto. E isso mesmo após decisão do Poder Judiciário que reconhece a existência de uma dívida ou de qualquer outro tipo de obrigação, pois, tratando-se de direitos disponíveis, as partes podem transigir da melhor forma que lhes convir. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - A Ancoragem e seus Efeitos na Negociação - Tema 06/13

  • 11-10-2018
Nos dizeres popularmente conhecidos, “a primeira impressão é a que fica”. O problema é que poucos se atentam ao fato de que uma primeira impressão mal embasada pode ser o fator determinante para o insucesso de uma negociação (ou mesmo de outras formas de solução de conflito como mediação ou conciliação). Nos estudos sobre negociação a famosa “primeira impressão” é conhecida como ancoragem. Trata-se de um primeiro valor que as partes envolvidas em certo problema dão àquela situação, que pode ser fixado com base em diversos motivos. O que ocorre então é que a parte se apega ao que estipulou em sua mente no início e muitas vezes se recusa a abrir mão da crença de que aquele valor é o único aceitável para colocar fim à situação. (...)
Leia Mais

O lançamento de ofício por arbitramento pelos entes federados

  • 10-10-2018
O Código Tributário Nacional prevê algumas modalidades de lançamentos de tributos, como o lançamento de ofício onde o Fisco realiza a tributação sem qualquer auxílio por parte do contribuinte, ou ainda o lançamento por homologação, em que o contribuinte realiza o pagamento de forma antecipada e posteriormente é homologado pela autoridade administrativa. Incluído na modalidade de lançamento de ofício existe a técnica do arbitramento de tributos. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Negociação na Relação Contratual - Tema 05/13

  • 09-10-2018
A negociação é a origem e base de toda a relação contratual – afinal, é dela e das discussões dela originadas que surgirão os termos e condições a serem aplicados ao negócio realizado, os quais serão formalizados por meio do respectivo contrato. Porém, se enganam aqueles que pensam que as negociações contratuais sempre terminam quando as partes finalizam o acordo inicial quanto aos termos e condições que serão inseridos no contrato. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Negociação - Tema 04/13

  • 04-10-2018
Uma das formas mais conhecidas de solução extrajudicial de conflitos é a negociação. Praticamos esse tipo não apenas em problemas complexos, mas em vários âmbitos de nossas vidas, inclusive no meio familiar. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Arbitragem - Tema 03/13

  • 02-10-2018
A Arbitragem é uma das formas de solução de litígio colocada à disposição das pessoas físicas e jurídicas. Embora o Procedimento Arbitral faça parte do Poder Judiciário (conhecido como Justiça Privada), certo é que possui características próprias que o faz uma excelente forma de solução de controvérsia. A celeridade de seu rito (todo o procedimento costuma durar um ano), o sigilo que normalmente envolve a disputa, a impossibilidade de interposição de incontáveis recursos, e o alto grau de especialização dos julgadores, costuma trazer ganhos para aqueles que utilizam esta ferramenta de solução de disputa. (...)
Leia Mais

Instrução Normativa 41/2018-TST: Disposições sobre a aplicação das normas processuais da CLT alteradas pela Lei da Reforma Trabalhista

  • 01-10-2018
Foi editada em 21 de junho de 2018, a Instrução Normativa 41 do Tribunal Superior do Trabalho, que dispõe sobre a aplicação das normas processuais da CLT, alteradas pela Lei nº 13.467/17 – Lei da Reforma Trabalhista. Reconhecida na própria exposição de motivos da Instrução, a Reforma trabalhista trouxe e ainda traz consigo uma enorme insegurança jurídica, especialmente quanto às normas de cunho processual. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Conciliação e Mediação - Tema 02/13

  • 27-09-2018
Diversas são as vantagens na utilização das técnicas de conciliação e mediação para a resolução rápida e eficaz de conflitos, já que, muitas vezes, manter um litígio e sua discussão judicial pode ser desgastante e extremamente oneroso às partes envolvidas. Tanto na conciliação quanto na mediação há a participação de um terceiro facilitador, que não será o responsável, em si, por resolver o conflito, mas sim em mostrar os caminhos para que as partes encontrem a melhor forma de solucionar o impasse. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Soluções Extrajudiciais de Conflitos - Introdução - Tema 01/13

  • 26-09-2018
O Poder Judiciário existe para solucionar conflitos os quais as partes envolvidas não conseguem resolver diretamente entre si, em razão da divergência de opinião quanto a um ou mais pontos da questão. Veja-se que a ideia é que somente aquilo que de fato as partes não conseguem solucionar amistosamente seja remetido ao Poder Judiciário. (...)
Leia Mais

Programa de Compliance do Fisco Paulista - “Nos Conformes”

  • 20-09-2018
A Fazenda do Estado de São Paulo lançou o programa “Nos Conformes” (Lei Complementar nº 1.320/2018), que se consubstancia no primeiro programa de compliance tributário do Brasil. A inovação dá alento a um cenário de elevada carga tributária e pesadas multas, possibilitando que empresas regularizem sua situação fiscal sem a imposição de penalidades que chegam a 150% da obrigação principal, além de facilitar procedimento de apropriação e restituição de créditos, pagamentos e renovação de regimes especiais, dentre outras contrapartidas por parte do fisco paulista. (...)
Leia Mais

Conciliação na Justiça do Trabalho - Prática - Breves Comentários

  • 17-09-2018
O tema da conciliação, em qualquer ramo do direito, num primeiro momento pode remeter à ideia de um tema esgotado, ou então muito abstrato. Ousamos propor o contrário. (...)
Leia Mais

Lei da Ficha Limpa e o Princípio da Presunção de Inocência

  • 12-09-2018
O princípio da presunção de inocência está preconizado, como direito fundamental, no artigo 5º, inciso LVII, da Constituição Federal, no sentido de que “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”. Tal princípio também dá suporte a outras garantias fundamentais, tais como o direito à ampla defesa, ao contraditório, ao acesso ao segundo grau de jurisdição e também ao respeito à dignidade da pessoa humana. Entretanto, a presunção de inocência poderá ser relativizada em alguns casos, a fim de que os reflexos de futura condenação passem a produzir efeitos antes da decisão final do processo. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - Considerações Sobre Ações de Despejo - Tema 09/09

  • 11-09-2018
Não são raras as vezes em que o locador, por variados motivos, pretende a retomada do imóvel alugado e, nesse aspecto, a Lei de Locações estabelece as regras que devem ser seguidas nas ações que têm como base o pedido de despejo do locatário. Primeiramente, é importante diferenciar que quando se trata de contrato com prazo determinado, há o direito de retomada do bem no vencimento, desde que não seja hipótese de prorrogação legal obrigatória. (...)
Leia Mais

STF Confirma o Fim da Contribuição Sindical Obrigatória

  • 10-09-2018
No primeiro semestre deste ano, uma das maiores controvérsias a respeito da Reforma Trabalhista foi a cobrança do chamado “Imposto Sindical”, que havia sido reformulado pelas alterações em diversos artigos da CLT, notadamente do art. 578. A discussão já era esperada, pois é a contribuição era maior parte da receita auferida pelos sindicatos , que, por sua vez, não se conformariam com a perda. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - A Sublocação na Lei do Inquilinato - Tema 08/09

  • 06-09-2018
Em geral, a relação locatícia se dá entre o locador e o locatário. Mas a lei também permite, desde que haja o expresso consentimento do locador, que haja cessão, sublocação, e empréstimo do imóvel (art. 13, da Lei nº 8245/91). Embora tenham pontos de semelhança, cada uma das situações acima tem suas características próprias, e pode conduzir as partes a consequências jurídicas diametralmente opostas. (...)
Leia Mais

O Inquérito Civil Como Instrumento de Busca da Verdade Real

  • 05-09-2018
(...) o inquérito civil deve ser conduzido com absoluta imparcialidade, facultando-se ao investigado a produção de provas, de contraprova, que levem a participação efetiva em todos os atos do procedimento etc. Somente assim estará garantindo o contraditório de que fala a Constituição (CF, 5º, LV) e a plena observância dos princípios da legalidade, impessoalidade, publicidade e eficiência também previstos no artigo 37, caput, da CF. ¨ (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - O Direito de Preferência do Locatário na Aquisição do Imóvel - Tema 07/09

  • 04-09-2018
Como em todo contrato, na locação temos partes (locador e locatário) que ao mesmo tempo em que possuem interesses em comum, possuem interesses divergentes. Em comum, via de regra, existe a intenção de que o locatário permaneça no imóvel durante o período estabelecido no contrato, cuidando do imóvel como se fosse seu, pagamento o aluguel ao locador, que por sua vez deve abster-se de incomodar desnecessariamente o locatário, cobrando do mesmo apenas aquilo que efetivamente foi pactuado. Todavia, existe um permanente conflito de interesse (mesmo que oculto), por exemplo, quando se pensa no reajuste do aluguel. Ao locatário interessa o menor valor possível, ao passo que ao locador o interesse é exatamente o oposto. Justamente por conta de interesses conflitantes é que o contrato se faz necessário. E dentro desse contexto não é incomum surgir situação fática que torne necessário ao locador, no curso do contrato de locação, alienar (vender) o seu imóvel. (...)
Leia Mais

Reformas Eleitorais e Restrição de Propaganda Eleitoral. Impacto na Renovação do Legislativo em Geral.

  • 31-08-2018
Desde a Emenda Constitucional n. 4, de 1993, o artigo 16 da Constituição Federal estabelece que a lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência. Essa postura constitucional teve por objetivo evitar que a cada eleição fossem promovidas novas leis que alterassem o processo eleitoral, como ocorria anteriormente, e, em muitas oportunidades com ¨novidades¨ que impactavam diretamente determinados candidatos e/ou partidos políticos. Sob essa ótica, em 30 de setembro de 1997 foi promulgada a lei 9.504, que passou a ser conhecida como lei das eleições, a qual manteria estabilidade e conhecimento prévio das regras e dos processos eleitorais que viessem a seguir. Ocorre que desde então, inúmeras alterações foram introduzidas na referida lei das eleições, e, no nosso entendimento, sempre com o objetivo de reduzir a visibilidade das campanhas eleitorais. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - Responsabilidade Patrimonial do Fiador nos Contratos de Locação - Tema 06/09

  • 30-08-2018
Muitos são os casos que chegam até a justiça para discussão de questões que envolvem a responsabilidade patrimonial do fiador nos contratos de locação. A matéria é disciplinada pelo Código Civil, mas também constam disposições específicas na Lei do Inquilinato, sendo a fiança uma garantia fidejussória, pela qual o fiador se assume como garantidor de eventuais dívidas de terceiro, em decorrência de possível inadimplência de um contrato principal. O contrato de fiança deve ter sua interpretação estrita e restritiva, ou seja, é vedada a interpretação extensiva e o fiador responde exclusivamente por aquilo que consta declarado no instrumento (art. 819, CC). (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - Garantias no Contrato de Locação - Tema 05/09

  • 28-08-2018
Nos contratos de locação, o locador deve disponibilizar ao locatário o imóvel em boas condições de habitação e uso, e o locatário fica obrigado a pagar o aluguel, que geralmente é calculado em pequena percentagem do valor total de mercado do imóvel. Ou seja, o patrimônio do locador, posto à disposição do locatário, é muito maior do que o valor dos pagamentos feitos a título de aluguel. Por isso, o que garante ao locador que os aluguéis serão pagos, e que, em caso de eventuais danos no imóvel, ele será ressarcido? (...)
Leia Mais

A cobrança da comissão de corretagem na venda de imóveis na planta

  • 27-08-2018
Não é de hoje muitas construtoras e empresas intermediárias têm dúvidas sobre a possibilidade, ou não, de transferir ao consumidor o pagamento relativo a comissão de corretagem incidente sobre a compra de um imóvel na planta. Inúmeras discussões foram travadas sobre o assunto, até que, por conta da divergência de entendimentos, o tema chegou ao Poder Judiciário. No Poder Judiciário não foi diferente, e por muito tempo perdurou a diversidade de entendimentos nas Cortes Estaduais, o que refletia em uma pluralidade de decisões em sentidos opostos, e, por consequência, em insegurança jurídica. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - Obrigações do Proprietário do Imóvel e do Inquilino - Tema 04/09

  • 23-08-2018
A Lei do Inquilinato estabelece uma série de deveres e obrigações que cabem ao locador e também ao locatário, como forma de equilibrar as relações e garantir a efetivação do compromisso celebrado entre as partes. Por exemplo: o locador é obrigado a entregar o imóvel em bom estado, garantir o seu uso pacífico durante o tempo da locação, além de arcar com eventuais despesas extraordinárias de condomínio (art. 22, inciso X, da Lei nº 8.245/91). Já o locatário é obrigado a pagar pontualmente o aluguel e os encargos da locação (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - Renovação do Contrato de Locação Comercial - Tema 03/09

  • 21-08-2018
Como bem se sabe tão importante quanto o próprio produto vendido ou serviço prestado (qualidade, renome, etc...), é o local onde se estabelece o chamado ponto comercial. Ou seja, onde se instala a prática comercial. E o que isso tem a ver com o tema locação? Bem, tudo. Muitos imóveis destinados a atividades comerciais são locados e, assim sendo, a certeza de que o contrato de locação irá vigorar por tempo razoável, bem como de que é possível renová-lo, é extremamente importante para que empresários tomem a decisão sobre qual prédio alugar para sua atividade. (...)
Leia Mais

Mitos Eleitorais

  • 20-08-2018
De alguns anos pra cá não são poucas as vezes em que em época de eleições (sejam elas municipais, estaduais ou federais) se espalham, principalmente através de redes sociais, algumas ideias mitológicas. Quem nunca recebeu uma mensagem com os dizeres: “Na hora de votar, vote nulo. Se mais de 50% dos votos do país forem nulos, as eleições não terão validade!”. Pois bem, aos que já acreditaram nisso, meu sinto muito. De onde saiu esse “mito” é difícil dizer. O que é certo é que votem todos os brasileiros ou 20% da população nacional, são válidas as eleições e ganha aquele que possuir a maioria dos votos válidos (cujo tipo de contagem pode variar conforme o cargo disputado, tema essa sobre o qual não irei me alongar nesse momento). (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - A Revisão do Valor do Aluguel - Tema 02/09

  • 16-08-2018
Um contrato de locação pode se estender por muitos anos. Diante disso, o valor do aluguel estabelecido no contrato entre o locador e o locatário pode se tornar defasado ou excessivo, perdendo o equilíbrio inicial diante da modificação do cenário econômico do mercado imobiliário. Para corrigir essa distorção ocasionada pela natural evolução do cenário econômico do local onde está situado o imóvel, a Lei de Locações permite que seja realizada a revisão do aluguel, que poderá ser solicitada tanto pelo locador, quanto pelo locatário. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Locação - Introdução - Tema 01/09

  • 15-08-2018
Nessa nova coletânea de artigos, o EAA| Escanhoela Advogados Associados abordará tema de extrema importância no cotidiano das pessoas tanto no aspecto privado quanto em relação a negócios: a locação. Seja de imóveis residenciais ou de ponto comercial, a locação é espécie de contrato com muitas particularidades que, se não avaliadas corretamente, podem trazer dificuldades tanto ao locador quanto ao locatário, além de prejuízos financeiros e transtornos no cotidiano. (...)
Leia Mais

O entendimento do STJ e CARF quanto a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e da COFINS

  • 30-07-2018
Em março de 2017, ao julgar o recurso extraordinário n. 574.706 / PR, o Supremo Tribunal Federal decidiu, com efeito de repercussão geral, excluir o ICMS da base de cálculo do PIS e da COFINS. Referido entendimento não é definitivo, haja vista que a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional opôs recurso denominado embargos de declaração, que ainda não foi julgado pelos ministros. (...)
Leia Mais

Conta escrow: alternativa para viabilização de negócios arriscados

  • 16-07-2018
A orientação, quando se trata de negócios, é sempre pautada pela busca de segurança, caminhando em sentido contrário ao do tão temido risco. Todavia, no mundo dos negócios, essa variável pode ser determinante em relação ao retorno, principal objetivo de quem participa de operações com valor econômico. Nesse cenário, passa a ser relevante e interessante a utilização da chamada “conta escrow”. (...)
Leia Mais

A recuperação judicial à luz do princípio da preservação da atividade empresarial

  • 11-07-2018
São vários os motivos que levam ao fechamento de uma empresa, mas é importante lembrar que, quando a razão for a existência de passivo financeiro, antes de ser tomada tal decisão, há uma alternativa que pode auxiliar o empresário e a sociedade empresarial a se reerguerem e que sempre deve ser considerada: a recuperação judicial. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Medidas Preventivas - Tema 11/11

  • 10-07-2018
A responsabilidade civil pode ser atribuída tanto para pessoas físicas quanto pessoas jurídicas. É o caso, por exemplo, do dever de indenizar ser atribuído a empresa por um ato praticado pelo seu funcionário. Para que isso não ocorra, se faz necessária a adoção de medidas e ações preventivas no cotidiano, diminuindo, desse modo, o risco de suas atividades, sem que haja violação às normas vigentes. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Dano Estético - Tema 10/11

  • 05-07-2018
A estética e a beleza de uma pessoa são protegidas pelo ordenamento jurídico? Há dever de reparação de danos quando se causa lesão à harmonia física de alguém? Cicatrizes, marcas, queimaduras ou deformidades ocasionadas no corpo podem gerar dever indenizatório autônomo? Embora cada situação decorra de suas particularidades, há de se observar que o dano estético, quando configurado, equivale a uma hipótese autônoma de responsabilização, independente do dano material e do dano moral. (...)
Leia Mais

Como fazer uso das águas?

  • 04-07-2018
Na atualidade, é muito forte o debate sobre sustentabilidade e uso consciente dos recursos naturais, fator este que o empresário não pode ignorar, independentemente de ser empreendedor urbano ou rural. Nesse leque de discussões, está presente a questão da utilização de recursos hídricos, tais como a preservação de nascentes, mananciais, captação de águas do curso de rios, armazenamento por meio de barragens e afins, bem como a perfuração de poços. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Transportador - Tema 9/11

  • 03-07-2018
As empresas que realizam o transporte de bens ou pessoas respondem por eventuais danos causados aos consumidores no exercício da sua atividade, aplicando-se, desse modo, os princípios básicos da responsabilidade civil. Tanto no transporte de cargas quanto de pessoas, a obrigação é de resultado, até o limite da prestação do serviço. Ou seja, o transportador se obriga a entregar a coisa ou pessoa em seu destino, sem causar danos para o contratante. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Risco Concorrente na Responsabilidade Civil Objetiva - Tema 8/11

  • 28-06-2018
De quem é a culpa? Quem pagará pelo dano? Essa dúvida é recorrente, e a pergunta surge sempre que algo dá errado nas nossas vidas e com os negócios de nossas empresas. Nas relações civis entre pessoas físicas e empresas, esse questionamento leva quase sempre a alguma solução que pode ser encontrada nas regras fixadas pela responsabilidade civil. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Limites da Responsabilidade Civil Objetiva - Tema 7/11

  • 26-06-2018
Em se tratando de responsabilidade civil objetiva, haverá obrigação de reparar o dano, independentemente de culpa, nos casos especificados em lei, ou quando a atividade normalmente desenvolvida pelo autor implicar, por sua natureza, risco para os direitos de outrem (art. 927, §1º, CC). Ou seja, nessas demandas indenizatórias não se discutirá a existência dos elementos de “culpabilidade”, mas sim os deveres advindos dos riscos assumidos na relação jurídica estabelecida entre as partes. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Erro Médico - Tema 6/11

  • 21-06-2018
A responsabilidade civil é oriunda da ideia de que ninguém poderá causar dano a outro sem indenizá-lo. Portanto, é dever do causador do dano, salvo as hipóteses de excludentes da responsabilidade, indenizar com a finalidade de restabelecer o estado em que a pessoa ou coisa danificada se encontrava antes do ato danoso ou, na sua impossibilidade, o ressarcimento financeiro. Nesse sentido, o erro médico é um ato ilícito cometido pelo profissional no exercício de sua função, em uma das modalidades de culpa previstas pelo Código Civil (imprudência, negligência ou imperícia). (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Excludentes do Dever de Indenizar - Tema 5/11

  • 19-06-2018
Muito se sabe das crescentes demandas judiciais atinentes ao dever de indenização, pois especialmente com o advento da informatização, cresce cada vez mais o entendimento e curiosidade dos cidadãos acerca de seus respectivos direitos, e, quando estes se sentem lesados, buscam a reparação, visando retornar ao estado em que se encontravam antes de sofrerem lesão ou, na sua impossibilidade, o ressarcimento pela pessoa considerada responsável pelo ato lesivo. Como bem se sabe a lei determina que “aquele que por ato ilícito causar dano a outrem, fica obrigado a repará-lo”. Contudo, há situações de exclusão da responsabilidade civil (...)
Leia Mais

Pessoa jurídica vítima de Cyberbullying?

  • 18-06-2018
Sim, pessoa jurídica também pode ser vítima de crimes que denigrem a imagem da empresa, já que esta dispõe de conceitos de valores diante da sociedade. Diante da evolução digital e o crescente aumento dos usuários nos ambientes virtuais, agressores muito se utilizam desse espaço para hostilizar, difamar, insultar e intimidar uma pessoa sem motivação especial, seja ela física ou jurídica. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Quantificação do Dano Moral - Tema 4/11

  • 14-06-2018
Quanto vale a lesão à sua moral? Apesar da Constituição da República prever o instituto da indenização por dano moral (art. 5°, inciso X), não há em nosso ordenamento jurídico a previsão legal do quantum indenizatório (valor a ser recebido como compensação por dano moral), fato esse gerador de grande discussão no mundo jurídico, em virtude do crescimento exponencial de demandas sobre o tema sem que existam parâmetros seguros para a sua fixação. A ideia de “punir” o causador de dano moral decorre de necessidade social básica, qual seja, o respeito entre as pessoas (sejam físicas ou jurídicas). (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Responsabilidade Civil do Estado - Tema 3/11

  • 12-06-2018
A obrigação de reparar danos causados a terceiros, seja no âmbito patrimonial ou moral, não se restringe apenas à esfera dos particulares, sendo o Poder Público também responsável por comportamentos administrativos e pelos atos praticados pelos seus agentes, no exercício de suas atribuições. Diversas são as hipóteses em que pode ser verificada a responsabilidade administrativa no cotidiano, tais como erro médico em hospital público, danos causados em decorrência de obras públicas, omissão no dever de custódia de detento assassinado em presídio, acidentes envolvendo transporte público, etc. (...)
Leia Mais

Chargeback no e-commerce: de quem é a responsabilidade em operações com cartões de crédito?

  • 08-06-2018
O cartão de crédito é um dos meios de pagamento mais utilizados para efetivação de compras no varejo, principalmente pelo meio eletrônico. Mas o que acontece quando a compra é contestada pelo titular do cartão? De modo habitual, após uma análise, o valor é estornado, mesmo que já tenha sido debitado ao credor. Nesse cenário ocorre o chargeback, que é um dos grandes vilões dos proprietários de lojas virtuais (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Teoria da Perda de Uma Chance - Tema 2/11

  • 07-06-2018
Pela teoria da perda de uma chance, originária da França, tem-se por objetivo indenizar aquele que, ao possuir a probabilidade de êxito nos seus interesses, se vê prejudicado em obter o resultado, por conduta de outra pessoa. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Responsabilidade Civil (Linhas Gerais) - Introdução - Tema 1/11

  • 06-06-2018
Tudo evolui! Com o direito não é diferente, os institutos jurídicos, com o passar dos anos se tornam insuficientes e desconexos com os valores da sociedade, e ainda que não seja na velocidade reclamada, evolui, em uma difícil e contínua tarefa de tentar acompanhar o desenvolvimento social e a vida na atualidade. No que diz respeito ao direito civil há uma histórica série de requisitos cuja presença na situação fática é exigida para que seja caracterizado o dever de indenizar, quais sejam: a) ação ou omissão voluntária, b) o dano, c) o nexo de causa entre a ação ou omissão e o dano, e d) a culpa. (...)
Leia Mais

Impactos da Reforma Trabalhista Sobre o Excesso de Reclamações

  • 28-05-2018
A lei nº 13.467/17 (Reforma Trabalhista), entre várias outras previsões, criou limites à gratuidade da justiça e pagamento de honorários periciais e sucumbenciais que não existiam anteriormente. Em termos gerais, antes da lei, dizia-se que o acesso à justiça pelos trabalhadores não encontrava qualquer obstáculo, isto é, que o ajuizamento de ação não gerava custas e despesas processuais, bem como, em caso de improcedência (julgamento desfavorável ao empregado), não se criava o dever de pagar honorários aos advogados da parte contrária (os famosos honorários sucumbenciais), como ocorre na esfera cível entre litigantes que não gozam do benefício da gratuidade, benefício este que é presumido em favor dos reclamantes de forma sistemática. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - A Importância da Preservação da Empresa - Tema 10/10

  • 24-05-2018
Ninguém cria uma empresa com o intuito de vê-la fracassar e encerrar suas atividades. Os que se dispõem a se aventurar no mundo empresarial ao certo sempre desejam que a atividade na qual investiram seja um sucesso e se prolongue indefinidamente no tempo, ou seja, sem previsão de encerramento. E tendo em vista a intenção de perenidade da empresa, a prevenção de litígios societários é extremamente necessária. (...)
Leia Mais

Aplicabilidade da Reforma Trabalhista aos Contratos de Trabalho

  • 23-05-2018
Em 11 de novembro de 2017 entrou em vigor a Lei nº 13467/2017, popularmente conhecida como “Reforma Trabalhista”, cujas inovações vêm sendo objeto de análise e discussão pela comunidade jurídica, tendo inclusive sido publicados diversos artigos sobre o assunto no site do EAA . Uma discussão que se entendia superada era a da aplicabilidade da nova legislação aos contratos de trabalho iniciados anteriormente à sua entrada em vigor, tendo em vista que, em 14 de dezembro de 2017, foi editada a Medida Provisória nº 808/2017, a qual dispunha explicitamente, em seu artigo 2º, que “O disposto na Lei 13.467, de 13 de julho de 2017, se aplica, na integralidade, aos contratos de trabalho vigentes.” (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - Planejamento Sucessório Empresarial - Tema 9/10

  • 22-05-2018
A sucessão nas empresas familiares é tema constantemente negligenciado pelos empresários brasileiros, o que muitas das vezes traz consequências indesejadas e irremediáveis, podendo caminhar, inclusive, para a falência. Segundo dados divulgados pelo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, 90% das empresas Brasileiras são familiares, sendo certo que estudo realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae aponta que 65% das rupturas societárias decorrem de brigas entre os sócios. (...)
Leia Mais

Campanha Eleitoral e Redes Sociais

  • 18-05-2018
No direito eleitoral existem diversos pormenores que devem sempre ser observados pelos candidatos, desde a forma de arrecadação de doações para sua campanha até a forma como podem divulgar a sua imagem junto aos eleitores. Em relação a esse último aspecto (divulgação de propaganda eleitoral), vivemos hoje em uma situação muito distanciada daquela que vigorava até alguns anos atrás. Estamos na era digital, em que as redes sociais dominam o dia a dia de todas as faixas etárias e sociais. Panfletos, outdoors, divulgação boca a boca, tudo isso ainda existe, mas a verdade é que quando comparados à divulgação via redes sociais, essas outras formas de propaganda eleitoral se tornaram (e se tornam cada vez mais) obsoletas. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - Responsabilidade dos Sócios pelas Dívidas da Sociedade - Tema 8/10

  • 17-05-2018
Diversas são as discussões acerca das hipóteses de responsabilização pessoal dos sócios pelas obrigações assumidas pela pessoa jurídica. Isso porque, regra elementar é de que a sociedade regularmente constituída possui autonomia jurídica e patrimonial, de modo que seus direitos e obrigações não se estendem, em regra, às pessoas dos sócios. Contudo, o patrimônio pessoal da pessoa física também pode ser alcançado em hipóteses específicas, com a desconsideração da personalidade jurídica da sociedade, que só é possível mediante decisão judicial. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - Otimização Econômica da Estrutura Societária - Tema 7/10

  • 15-05-2018
A otimização econômica da sociedade é o resultado de boas práticas administrativas (governança corporativa) e conformidade tributária/contábil (compliance). A conformidade tributária consiste no estudo e implantação de medidas e realização de alterações quanto a atividade operacional da pessoa jurídica, em que haja propósito negocial e não se caracterize operação meramente artificial, com o objetivo de trazer maior eficiência econômica e administrativa à pessoa jurídica. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - Formalizando Deliberações - Tema 6/10

  • 10-05-2018
Outra forma importante de se prevenir litígios societários é formalizar as deliberações entre os sócios de maneira adequada, de maneira a se evitar dúvidas e conflitos quanto ao que foi decidido. A maneira mais fácil de garantir a correta formalização das deliberações entre sócios é por meio do acompanhamento das mesmas por um profissional especializado da área jurídica, o qual garantirá seu registro (em ata de reunião, etc.) da maneira adequada, conforme o contexto no qual as mesmas forem realizadas. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - Boas Práticas Para Minimizar os Litígios Societários - Tema 5/10

  • 08-05-2018
A sociedade empresária é acordo de vontades que se formaliza por meio de contrato, denominado de Contrato Social. Assim, pela própria natureza contratual os sócios possuem liberdade de deliberar sobre determinadas questões já na constituição da empresa, materializando-as no Contrato Social a ser firmado, passando o mesmo a conter não apenas os requisitos mínimos legais, mas também as regras da vida social nos diversos acontecimentos no mundo dos fenômenos. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - As Consequências dos Litígios Societários - Tema 4/10

  • 03-05-2018
O bom relacionamento entre sócios / acionistas e administradores de uma sociedade é fundamental para que esta possa se desenvolver da melhor maneira possível. Todavia, fato é que nem sempre a convergência de opiniões entre eles é perene. Como já visto nos artigos anteriores da presente coletânea, diversos são os acontecimentos que podem levar ao fim da harmonia inicialmente existente entre sócios e administradores, como, por exemplo, a morte de um deles e ingresso de herdeiros no quadro societário ou simplesmente a mudança de posicionamento de determinado sócio em relação à forma como deve a sociedade atuar no mercado e prosseguir em suas atividades. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - Os sócios e os fenômenos sociais que influem na relação societária - Tema 3/10

  • 02-05-2018
A união de pessoas para constituição de sociedade se dá com o intuito do desenvolvimento contínuo e perene de atividade empresária, contexto este que naturalmente acaba convivendo com a dinâmica das interações sociais, em toda sua complexidade e eventos da vida humana. Muito embora a pessoa jurídica seja um conjunto patrimonial organizado para o desenvolvimento de uma determinada atividade econômica, certo é que a direção, desenvolvimento de projetos e administração de forma ampla, se dá por meio da atividade subjetiva do ser humano. (...)
Leia Mais

A (Não) Obrigatoriedade de Recolhimento da Contribuição Sindical – Primeiras Impressões Pós Reforma Trabalhista

  • 27-04-2018
Conforme vastamente abordado em coletânea publicada no site do EAA | Escanhoela Advogados Associados entre novembro/2017 e dezembro/2017, a Lei n° 13.467/2017, popularmente conhecida como “Reforma Trabalhista” trouxe diversas alterações à regulamentação de diversos aspectos das relações de trabalho. Em vigor desde 11.11.2017, diversos já são os temas da reforma que causam controvérsia no meio jurídico. Entre eles, a obrigatoriedade ou não do recolhimento da famosa “contribuição sindical”. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - O Direito Societário no Brasil - Tema 2/10

  • 26-04-2018
Antes de iniciar um estudo mais profundo das formas de prevenção de litígios societários, tema da presente coletânea, é necessário fazer uma breve introdução ao direito societário. O direito societário nada mais é do que o ramo do direito responsável por regular o funcionamento das sociedades – uniões de pessoas as quais, reciprocamente, se obrigam a contribuir umas com as outras, por meio de bens ou serviços para o exercício de atividade econômica e a partilha, entre si, de seus resultados – em todas suas formas, da mais singela sociedade simples até a maior das sociedades anônimas, tratando de sua constituição, funcionamento, do relacionamento entre seus sócios, até sua extinção. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Prevenção de Litígios no Direito Societário - Introdução - Tema 1/10

  • 25-04-2018
O empresariado brasileiro constantemente se depara com a seguinte pergunta: “estou tendo um problema com um sócio da minha empresa, o que fazer para solucioná-lo? Devo levar a discussão para a via judicial? Qual é a melhor abordagem?”. Pois bem, não existe uma única resposta que possa solucionar todo e qualquer caso, mas é certo que no Brasil as ações judiciais que tratam de litígios societários estão entre as mais demoradas e custosas.
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - O Princípio da Insignificância na Esfera Penal - Tema 10/10

  • 19-04-2018
Anteriormente já escrevi artigo abordando a questão da intervenção mínima do direito penal, que se trata de princípio regente da esfera penal, pelo qual tal ramo do direito só deve agir quando outro não for suficientemente apto a fixar a situação fática que se apresente problemática à sociedade. Assim, por exemplo, se uma pessoa sofre autuação na esfera tributária e paga o valor devido pelo qual foi autuada, não há no caso necessidade de propositura também de ação penal pela prática de crime contra a ordem tributária (cuja finalidade última é a arrecadação do valor sonegado), pois a penalidade administrativa (autuação) foi suficiente ao fim desejado pela legislação nacional. Junto à ideia de intervenção mínima do direito penal, existe o chamado princípio da insignificância, criado pela doutrina e jurisprudência. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - Direito Penal e Novas Tecnologias - Tema 9/10

  • 17-04-2018
Talvez um dos maiores desafios atuais seja a adequação da aplicação das normas penais a novos crimes que surgiram com o advento da evolução tecnológica ou até mesmo a obstrução das facilidades virtuais na execução de tipos penais já previstos. O Código Penal brasileiro foi promulgado em 1940 e desde então é nítido que o avanço tecnológico acabou por facilitar a prática de ilícitos também por meio da web nos cenários virtuais, existindo nítida vulnerabilidade decorrente da quantidade de dados compartilhados na rede. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - Nulidades no Processo Penal - Tema 8/10

  • 12-04-2018
No desenvolvimento do processo penal, não são raras as vezes em que se verificam atos anuláveis, nulos ou até mesmo aqueles considerados inexistentes, diante de vícios que possam macular a atividade jurisdicional, em detrimento da defesa ou também da acusação. O legislador se preocupou em elencar possíveis irregularidades a serem sanadas (ou invalidadas), enumerando-as no extenso rol do artigo 564 do Código de Processo Penal, tudo como forma de garantir o desenvolvimento e a observância do devido processo legal, bem com das demais garantias constitucionais de ampla defesa, contraditório, sem esquecer-se da necessidade motivação das decisões judiciais, etc. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - Responsabilidade Penal da Pessoa Jurídica - Tema 7/10

  • 10-04-2018
Assunto bastante polêmico é a responsabilidade penal da pessoa jurídica. Isso porque, durante muito tempo se questionou a possibilidade de imputação de um ilícito penal, e suas consequências, a uma pessoa jurídica, já que a prática de um crime pressupõe uma conduta e, nesse sentido, não seria possível atribuir a prática de uma ação e a culpabilidade a um “ente fictício”. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - Processo Penal e Presunção de Inocência - Tema 6/10

  • 05-04-2018
O processo penal é o instrumento legal que as Autoridades Judiciárias têm à disposição para investigação de crimes, apurando motivação, autoria, consequências e demais circunstâncias que permitam ao Ministério Público formular acusação adequada, aos Acusados se defender com observância do devido processo legal, e, ao Poder Judiciário poder avaliar a culpabilidade ou não e, em consequência, condenar ou absolver as pessoas que respondem ao processo criminal. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - Como Funciona a Ação Penal? - Tema 5/10

  • 03-04-2018
Como explicado anteriormente nessa coletânea, finalizado o inquérito policial, será ele encaminhado ao Ministério Público, a quem cabe averiguar se a hipótese demanda a propositura de uma ação penal ou não. Entendendo-se pela ação penal (o inquérito demonstrou ou deu fortes indícios de que o crime existiu, como foi praticado e quem foi o autor do ilícito), será feita a denúncia pelo Promotor responsável. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - A pessoa jurídica como vítima de crime: sua contribuição para a instrução do inquérito policial - Tema 4/10

  • 29-03-2018
Sempre que se fala em crime vem à mente a pessoa física como vítima, lesada ou ofendida. Ocorre que a pessoa jurídica, como titular e detentora de direitos, também pode ser atingida por eventual infração penal, e, nessa qualidade, deve avaliar como e de que forma pode provar e contribuir para o sucesso da investigação policial. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - O encerramento do inquérito policial - Tema 3/10

  • 27-03-2018
Transcorrido o período de investigações, a fase final do inquérito policial se dará com a conclusão das diligências realizadas pela Autoridade policial visando apurar se houve infração penal e a autoria delitiva (se houve crime, quem o cometeu?). (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - O Inquérito Policial - Tema 2/10

  • 22-03-2018
Inquérito policial. Procedimento temido por muitos e compreendido por poucos. Apesar de ser mencionado frequentemente em mídias sociais, raramente se vê em jornais e revistas uma explicação do que exatamente é o inquérito policial. Por vezes é passada a impressão de ser investigado em um inquérito significa necessariamente ser Réu em uma ação penal ou culpado por algum crime. Entretanto, não é bem assim que funciona. A verdade é que a existência de um inquérito policial não significa que a pessoa investigada já está sendo responsabilizada ou mesmo processada por um crime. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Investigação e Ação Penal no Brasil - Introdução - Tema 1/10

  • 21-03-2018
Tema interessante e constantemente presente em jornais, revistas e notícias vindas de todas as mídias sociais é o procedimento adotado no Brasil para investigação de um fato criminoso e sua posterior transformação em uma ação penal. Visando esclarecer dúvidas que frequentemente atingem a todos, o EAA | Escanhoela Advogados Associados abordará em sua próxima coletânea de artigos alguns temas corriqueiros sobre inquérito e ação penal, que respectivamente tratam da fase de investigação para verificação da ocorrência ou não de um crime e sua autoria, e fase de ação junto ao Poder Judiciário, para, se o caso, condenação dos responsáveis. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Negócios e o CDC - O Ônus da Prova em Processos Envolvendo Relações de Consumo - Tema 8/8

  • 15-03-2018
As relações de consumo, em regra, se realizam de uma forma rápida e ágil, e envolvem, sempre, uma parte qualificada como consumidora, e outra, que será a fornecedora do produto ou prestadora de um serviço. Essa rapidez no desenvolvimento das relações de consumo é típica, e, por isso mesmo, muitas vezes ao ocorrer algum problema no decorrer do negócio, há alguma dificuldade em se reconstituir, por meio de documentos e de provas, o que havia sido combinado entre as partes, seja com relação a pagamento ou entrega do produto, ou, ainda, relativamente a forma e o prazo de execução de serviços. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Negócios e o CDC - O direito de desistência do contrato é sempre aplicável nas relações de consumo? - Tema 7/8

  • 13-03-2018
O direito de desistência ou de arrependimento é uma possibilidade jurídica estabelecida apenas para as relações de consumo, na qual o consumidor, sem que seja necessário declarar o motivo, pode desistir do contrato de compra e venda realizado com o fornecedor. E qual empresário nunca se deparou com um consumidor, que às vezes até mesmo com certa irritação, pede genericamente o cancelamento da compra depois de alguns dias de ter adquirido determinado produto? (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Negócios e o CDC - Responsabilidade Civil nas Relações de Consumo - Tema 6/8

  • 08-03-2018
Tema de extrema importância é a responsabilidade civil nas relações de consumo, considerando que ao fornecedor e ao prestador de serviços será atribuído o risco do negócio, bem como o ônus por eventuais problemas e circunstâncias prejudiciais causadas ao consumidor. Com efeito, as regras gerais de responsabilidade civil impõem o dever indenizatório e de reparação de danos causados. Contudo, no que tange ao CDC, ainda são estabelecidas regras mais específicas e mecanismos como forma de efetivar a proteção jurídica da parte mais vulnerável do negócio, a fim de coibir abusos e garantir a segurança à integridade do consumidor. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Negócios e o CDC - Como Deve Agir o Fornecedor? - Tema 5/8

  • 06-03-2018
Como já abordado nesta coletânea, diversas são as proteções dadas ao consumidor pelo CDC (Código de Defesa do Consumidor), eis que se trata de parte considerada hipossuficiente. Por outro lado, também foi visto que abusos podem ser cometidos com fundamento no mesmo diploma legal. Diante de tal realidade, fica a dúvida: como pode o fornecedor de produtos e o prestador de serviços que deseja ser bem sucedido e estar em conformidade com as normas se proteger de eventuais abusos relacionados aos direitos do consumidor? (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Negócios e o CDC - Direito do Consumidor e Abusos - Tema 4/8

  • 01-03-2018
(...) A sistemática jurídica de proteção ao consumidor existe por um motivo justo e lógico. Não são poucas as situações em que fornecedores encontram-se na posição de impor algo aos consumidores que, por necessidade aceitam a imposição e posteriormente encontra-se em extrema dificuldade. O consumidor é em regra hipossuficiente e possui menos condição técnica de explicar situações que lhe prejudicam ou apresentar provas documentais de que determinado fato ocorreu ou não de certa forma. Mas não vivemos em um mundo perfeito em que as regras são sempre usadas da forma como deveriam e pelas razões pelas quais foram criadas. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Negócios e o CDC - Proteções Asseguradas ao Consumidor por Lei - Tema 3/8

  • 27-02-2018
A proteção aos direitos do consumidor está assegurada como norma de direito fundamental pela Constituição Federal (art. 5º, XXXII, CF), diante do interesse social em garantir critérios de ordem pública que visem promover o equilíbrio nas relações de consumo. Nessa linha, o Código de Defesa do Consumidor, promulgado em 1990, traz expressas disposições legais de mecanismos a serem adotados nos negócios firmados entre fornecedor e consumidor, além de uma ordem principiológica para resguardar direitos da parte mais vulnerável. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Negócios e o CDC - Relações de consumo: como identificar - Tema 2/8

  • 22-02-2018
O Código de Defesa do Consumidor (Lei Federal nº 8.078/90 - CDC) estabelece normas de proteção e defesa aplicáveis em relações de consumo, as quais se evidenciam quando há um vínculo entre o consumidor e o fornecedor, pela aquisição de bens ou serviços. Na prática, muitas vezes as pessoas físicas ou até mesmo as pessoas jurídicas realizam operações e negócios em que é necessário verificar se incidem (ou não) as normas protetivas do diploma consumerista. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Negócios e o CDC - Introdução - Tema 1/8

  • 21-02-2018
Em nova coletânea de artigos o EAA | Escanhoela Advogados Associados abordará o Código de Defesa do Consumidor (CDC), analisando questões práticas com as quais fornecedores de produtos e prestadores de serviços, bem como o próprio consumidor, se deparam frequentemente. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Contratos Bem Estruturados - Mudança Cultural na Elaboração dos Contratos: Uma Necessidade Nacional- Tema 8/8

  • 08-02-2018
Ao longo da coletânea que tratou da boa estruturação inicial dos contratos, que se encerra com o presente artigo, ficou evidente que um instrumento bem feito desde o seu início pode evitar muitas desventuras e estresse para as partes contratantes, trazendo segurança jurídica e soluções mais rápidas e eficazes para situações conflituosas, entre outros benefícios. Ocorre que saber de tudo isso de nada adiante se o povo brasileiro não tiver uma drástica mudança em sua forma de tratar contratos e sua elaboração. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Contratos Bem Estruturados - A Boa Estruturação nos Contratos de Consumo - Tema 7/8

  • 06-02-2018
Atualmente, o maior volume das relações contratuais se encontra concentrado nos chamados contratos de consumo – ou seja, contratos formados para a realização de um negócio no qual exista uma relação de consumo entre fornecedor e consumidor, nos termos do Código de Defesa do Consumidor. (...) mesmo que não haja diferença na substância do negócio a ser realizado, do ponto de vista contratual, se tratam de situações diferentes, tendo em vista que o Código de Defesa do Consumidor traz diversas condições que devem ser cumpridas pelo fornecedor dentro de uma relação de consumo, como no que diz respeito à vedação à inclusão em contrato das chamadas “cláusulas abusivas”. E aí está a maior importância da boa estruturação do contrato nos contratos de consumo: evitar que o contrato contenha cláusulas que possam ser consideradas como abusivas, buscando evitar futuras discussões quanto à legalidade das disposições contratuais. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Contratos Bem Estruturados - A Boa Estruturação Contratual como Forma de Mitigar Riscos nas Terceirizações - Tema 6/8

  • 01-02-2018
Uma das formas de contratação que mais vem tomando força atualmente é a chamada “terceirização” de serviços, consistente na contratação por uma empresa (denominada tomadora) de outra empresa (denominada prestadora) para que lhe forneça serviços, na maior parte das vezes com a presença de trabalhadores da prestadora dentro do próprio estabelecimento da tomadora. Porém, a implementação da terceirização em uma empresa deve ser realizada com cautela, tendo em vista o risco de a mesma, caso não bem realizada, levar à indesejada criação de vínculo empregatício entre a empresa tomadora e a os empregados da empresa prestadora dos serviços contratados. (...) Agora, você deve estar se perguntado, “E o que isso tem a ver com a boa estruturação dos contratos”? A resposta é: tudo. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Contratos Bem Estruturados - Litígios Contratuais e o Poder Judiciário - Tema 5/8

  • 30-01-2018
Em diversas oportunidades desta coletânea já foi mencionado que uma das maiores vantagens de um contrato bem elaborado desde o início é “evitar” o Poder Judiciário, pois, se as partes sabem bem as regras do jogo e as respeitam, não há razão para buscar resposta para um conflito através de uma ação, já que o resultado da mesma será certo e sabido e respeitará o que foi contratado. Mas qual seria o problema de levar um litígio contratual ao Poder Judiciário? Realmente é mais vantajosa a solução prevista em contrato? (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Contratos Bem Estruturados - Vantagens da Boa Estruturação Inicial do Contrato - Tema 4/8

  • 25-01-2018
Os que estão acompanhando a série #Escanhoelaresponde vão se lembrar de que no vídeo que trata sobre a Importância da Boa Estruturação Inicial dos Contratos é mencionado que o momento de se verificar se a estrutura do contrato está adequada é em sua elaboração, pois esse é nessa oportunidade que as partes “estão de comum acordo e é mais fácil de se entenderem”. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Contratos Bem Estruturados - Consequências Negativas de um Contrato Mal Elaborado - Tema 3/8

  • 23-01-2018
Continuando com a temática abordada nos artigos anteriores, agora teceremos algumas breves considerações quanto às principais consequências negativas de um contrato mal elaborado. O contrato elaborado sem os devidos cuidados, na maior parte das vezes, deixará de prever detalhes essenciais da operação realizada. Isso poderá levar a dúvidas durante a execução do contrato, estabelecer divergências entre as partes quanto à questão que não esteja clara; poderá levar a atrasos, conflitos ou até mesmo à execução inadequada do objeto do contrato. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Contratos Bem Estruturados - O que é um Contrato Bem Estruturado? - Tema 2/8

  • 18-01-2018
Conforme já mencionado em artigo anterior, o contrato bem estruturado é aquele que vai além da simples previsão das características básicas do que está sendo negociado, como preço, datas, condições de entrega, etc. Além dessas características, essenciais ao negócio sendo realizado, o contrato bem estruturado busca trazer soluções aos principais problemas que possam ocorrer durante a relação contratual, assim como as regras pelas quais serão resolvidos eventuais incidentes que venham a ocorrer durante a relação. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Contratos Bem Estruturados - Introdução - Tema 1/8

  • 17-01-2018
O Escanhoela Advogados Associados – EAA lança sua segunda coletânea de artigos, que tratará da importância de contratos bem estruturados. Contratos, sejam eles verbais, tácitos ou escritos, fazem parte do cotidiano de toda a sociedade, sendo inconteste sua importância nas relações sociais. Entretanto, a necessidade de análise inicial do contrato muitas vezes não é levada em consideração pelas partes, que não raramente não compreendem sua importância. (...)
Leia Mais

Prova Pericial – Importância e Obstáculos

  • 09-01-2018
Quando nos deparamos com uma ação judicial, seja como Autor ou Réu, o primeiro passo é estudar qual a estratégia que será adotada para demonstrar o direito cujo reconhecimento pelo Poder Judiciário é buscado. (...) Apesar de o sistema processual brasileiro não prever a prevalência de um tipo de prova sobre o outro (ou seja, não existe uma regra de qual prova “vale mais”), a verdade é que na prática a prova pericial é vastamente levada em consideração pelo Poder Judiciário em suas decisões. (...)
Leia Mais

Contribuição Sindical na Reforma Trabalhista

  • 18-12-2017
A Lei de Reforma Trabalhista alterou as disposições acerca da contribuição sindical, tornando-a não mais obrigatória, mas condicionada à autorização prévia e expressa do contribuinte. A alteração já é objeto de pelo menos quatro ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs), três delas propostas por federações ou confederações sindicais. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Verbas que Integram o Salário - Tema 16/16

  • 18-12-2017
Salário é a contraprestação paga ao empregado pelo serviço prestado. (...) Outras vantagens econômicas pagas ao trabalhador podem ou não integrar a base de cálculo para apuração dos reflexos. Por isso é tão importante saber o que o empregador deve considerar como verba salarial. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Banco de Horas - Tema 15/16

  • 15-12-2017
O cotidiano das empresas é, sem dúvidas, muito mais dinâmico do que a legislação trabalhista. Poucas são as alternativas legais para a flexibilização de horários e jornadas, mesmo quando há interesse do empregado, dada a insegurança sentida a respeito da Justiça do Trabalho. Uma das poucas opções de conciliar o interesse do empregador e do empregado é o chamado banco de horas. Trata-se de uma modalidade de compensação de horas na qual o empregado, por ter trabalhado a mais do que sua jornada comum em determinado momento, pode, posteriormente, converter esse tempo extra em descanso. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Intervalo Para Refeição (Intrajornada) - Tema 14/16

  • 14-12-2017
O intervalo intrajornada terá duração de 1 a 2 horas nas jornadas que excederem a 6 horas diárias e de 15 minutos nas jornadas acima de 4 horas até 6 horas diárias. Antes da reforma trabalhista (Lei nº 13.467/17), a jurisprudência, inclusive já sumulada (Súmula 437, do TST), não permitia a redução do intervalo intrajornada. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Trabalho Intermitente - Tema 13/16

  • 13-12-2017
(...) Dentre os institutos objeto da nova legislação, merece destaque a criação do trabalho intermitente, que pode ser classificado como uma nova modalidade de contrato de trabalho, em paralelo ao contrato por tempo indeterminado – que é a regra, e ao contrato por tempo determinado. O trabalho intermitente é uma nova hipótese de vínculo empregatício que flexibiliza o elemento da continuidade (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Dispensa Por Justa Causa e a Nova Falta Grave - Tema 12/16

  • 12-12-2017
A Lei 13.467/2017 trouxe diversas novidades à legislação trabalhista, dentre elas uma nova falta grave às dispensas por justa causa. Assim a Reforma Trabalhista acresceu ao artigo 482 da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) a alínea m, prevendo que constitui falta grave que enseja dispensa por justa causa a perda de habilitação ou dos requisitos estabelecidos em lei para o exercício da profissão, em decorrência de conduta dolosa do empregado. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Tarifação do Dano Moral - Tema 11/16

  • 11-12-2017
(...) Antes da reforma trabalhista, os parâmetros utilizados pelos magistrados para aplicação dos danos morais na justiça do trabalho advinham do Direito Civil, sem nenhuma disposição específica no direito do trabalho. A Lei n° 13.467/17 havia introduzido um novo artigo que tratava dos danos morais, segundo o qual passaria o Magistrado a observar a ofensa, avaliando a mesma como leve, média, grave ou gravíssima, cabendo indenização segundo os parâmetros do último salário contratual do ofendido. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Teletrabalho - Tema 10/16

  • 08-12-2017
O teletrabalho, também conhecido como Home Office, é uma inovação que a lei da reforma trabalhista acrescentou nas modalidades de contratações. Por se tratar de uma contratação diferenciada, o teletrabalho proporciona aos empregados um contrato mais maleável no que concerne ao local de trabalho e sua jornada, uma vez que a função é desempenhada fora das instalações das corporações. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Equiparação Salarial - Tema 9/16

  • 07-12-2017
Entrou em vigor, no último dia 11 de novembro de 2017, a Lei nº 13.467/17 que alterou inúmeros dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) – a chamada Lei da Reforma Trabalhista. (...) Um dos temas de grande relevância que foi alterado pela Lei da Reforma Trabalhista, mas que não teve sua redação ajustada pela MP 808 diz respeito à equiparação salarial, prevista no art. 461 da CLT, instituto esse que permite igualar os salários entre dois empregados que, prestando o mesmo serviço a um mesmo empregador simultaneamente, recebem salários distintos. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Jornada 12 x 36 - Tema 8/16

  • 06-12-2017
Os contratos de trabalho comuns possuem jornada de 8h diárias ou 44h semanais, conforme a Constituição impõe, tratando-se da forma mais utilizada no cotidiano do mercado de trabalho. Contudo, dadas as necessidades específicas de alguns setores, como o da saúde e da segurança, tornou-se conhecido o regime “12x36”, isto é, a jornada em que o trabalhador executa seus serviços durante doze horas, descansando trinta e seis horas seguidas. (...)A grande questão trazida pela Reforma Trabalhista (Lei 13.467/17) é a possibilidade de se pactuar a jornada mediante acordo individual escrito. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - O que muda na terceirização? - Tema 7/16

  • 05-12-2017
A terceirização é uma forma de inserir o trabalhador em uma empresa, chamada de tomadora de serviços, mas pela qual se mantém o vínculo empregatício atrelado à chamada empresa interposta. A Lei nº 13.467/2017 (reforma trabalhista) trouxe como grande novidade a possibilidade mais ampla da terceirização lícita no âmbito das atividades-fim. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - O tempo à disposição do Empregador - Tema 6/16

  • 04-12-2017
No último dia 11 de novembro de 2017, entrou em vigor a Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017), que trouxe uma série de mudanças à legislação. Dentre os temas reformados, um deles é o tempo à disposição do empregador, que faz referência ao tempo em que o empregado fica à disposição do empregador, aguardando ou executando ordens, conforme artigo 4º da CLT. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Rescisão Contratual - Tema 5/16

  • 01-12-2017
A sociedade brasileira está vivenciando uma nova etapa no que diz respeito às relações de emprego, etapa essa que fará parte da história do país: trata-se da entrada em vigor, no último dia 11 de novembro, da Lei da Reforma Trabalhista – Lei nº 13.467/17. Um dos aspectos que sofre alterações diz respeito à rescisão contratual: antes da reforma, para se colocar fim a um contrato de trabalho que tivesse perdurado por mais de um ano, o termo de rescisão, com suas verbas rescisórias discriminadas, dependia de homologação pelo Sindicato da categoria ou pelo próprio Ministério do Trabalho e Emprego (antiga redação do art. 477, §1º, CLT). (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Acabou a contribuição sindical?- Tema 4/16

  • 30-11-2017
No que diz respeito à chamada contribuição sindical, a Lei nº 13.467/17 (Reforma Trabalhista) alterou a regra da obrigatoriedade do pagamento. (...) O empregado que optar em pagar a contribuição sindical deve informar a opção ao empregador, por escrito e previamente. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Horas “In Itinere” - Tema 3/16

  • 29-11-2017
A Lei 13.467/2017 - Reforma Trabalhista - que entrou em vigor em 11 de Outubro de 2017 traz uma série de alterações a vários artigos inseridos na antiga Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), bem como nas Súmulas aprovadas pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). Dentre às mudanças, está a revogação do parágrafo 3º do artigo 58 da CLT, que versava sobre as horas “in itinere”, ou seja, a possibilidade de computar as horas utilizadas no percurso entre o domicilio até o local de trabalho (saída e retorno), quando o empregador fornecia a condução, por sua empresa estar situada em local de difícil acesso ou não fornecida por transporte público. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - Concessão de Férias - Tema 2/16

  • 28-11-2017
A entrada em vigor da Lei 13.467/2017 trouxe algumas modificações relativas à concessão de férias. (...) Antes da reforma as férias podiam ser fracionadas em dois períodos, porém apenas em situações excepcionais, que deveriam ser comprovadas, sob pena de a empresa sofrer condenação ao pagamento em dobro pela concessão irregular. A modificação trazida pela Reforma Trabalhista concentrou-se na possibilidade de parcelamento das férias em três períodos (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea Reforma Trabalhista - O Autônomo com Exclusividade - Tema 1/16

  • 27-11-2017
A Lei 13.467/17 introduziu na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) um novo artigo que trata do prestador de serviços autônomo. (...) Pelo texto literal da reforma, não poderia ser considerado vínculo de emprego a relação entre a empresa e o autônomo quando ocorria em regime de exclusividade. (...)
Leia Mais

EAA | Coletânea n° 01/2017 - Reforma Trabalhista – Breves Noções

  • 23-11-2017
Pensando em atender as dúvidas de nossos clientes e da sociedade em geral, o Escanhoela Advogados Associados – EAA a partir de novembro/2017 passa a lançar coletâneas sobre temas atuais e relevantes, compostas de diversos artigos sobre questões jurídicas que diariamente perturbam a todos. Em nossa estreia abordaremos a Lei n° 13.467/2017, a tão falada e polêmica “Reforma Trabalhista”. Os artigos desta coletânea irão restringir-se a observações sobre o que muda de acordo com a letra da lei, lembrando que existem diversas discussões sobre o que será ou não aplicado pela Justiça do Trabalho e até mesmo questionamentos sobre a constitucionalidade da reforma. Aconselhamos a todos que num primeiro momento sejam cautelosos com mudanças.
Leia Mais

A indisponibilidade de bens na ação civil pública por ato de improbidade administrativa – Exceção ou Regra?

  • 16-11-2017
O Brasil vive atualmente momento histórico de grave crise política. Escândalos sobre corrupção, desvio de verbas, fraudes em procedimentos administrativos, entre outros, são diariamente veiculados pela mídia, abalando cada vez mais a confiança do povo em seus representantes. A crise política contemporânea fez com que as chamadas ações civis públicas por ato de improbidade administrativa aumentassem em quantidade e severidade. Nessas ações é possível que seja pedida a medida denominada de indisponibilidade de bens, através da qual o patrimônio dos Réus poderá ser total ou parcialmente bloqueado. Ocorre que tal medida excepcional vem se tornando regra, situação essa que merece atenção dos operadores do direito.
Leia Mais

Brasil parado no tempo – Influências negativas às negociações

  • 18-10-2017
Passa o tempo e parece permanecer o receio do brasileiro com negociações e o “amor” pela propositura de ações junto ao Poder Judiciário. Talvez por questões culturais, talvez pelo ensino jurídico ainda estar voltado primordialmente ao litígio, talvez por falta de conhecimento ou por medo. Mas provavelmente essa realidade é uma soma de todos esses fatores. (...) Infelizmente a soma desses fatores faz com que o Brasil continue a ser um país majoritariamente litigioso e pouco eficiente nas soluções de conflitos entre pessoas.
Leia Mais

Tributação na Aquisição de Imóvel

  • 06-10-2017
Ao se adquirir imóvel é necessário o pagamento do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI). Por se tratar de Imposto cobrado e regulado pelo Município, muitas das vezes a legislação municipal acaba por extrapolar os limites fixados pela legislação federal. Referida distorção acaba por aumentar indevidamente o valor do imposto. Assim, deve o adquirente de imóvel tomar as cautelas necessárias no ato do registro da compra para que não pague tributo em quantia superior a devida. (...)
Leia Mais

Propriedade rural no meio urbano?

  • 04-10-2017
O crescimento desenfreado e desordenado das cidades e de seus bairros é algo que vem acontecendo há anos e o Estado, em razão de sua ineficiência, não consegue apresentar solução para esse tipo de problema. Nesse contexto, quando menos se espera, criou-se um novo bairro, com ruas com pouca infraestrutura e casas de alvenaria com famílias morando em seu interior (ponto mais delicado nesse tipo de situação). Não é incomum que estes bairros se formem ao redor de propriedades rurais. Em razão da nova geografia ao redor da propriedade rural é que o Estado, em especial a municipalidade, utiliza-se do argumento de que o proprietário da gleba rural deve arcar com as custas de IPTU. (...)
Leia Mais

Como administrar o passivo trabalhista da empresa?

  • 02-10-2017
No dia-a-dia das empresas uma grande preocupação é, sem dúvida, o passivo trabalhista, motivo pelo qual surge o questionamento: como diminuí-lo ou evitá-lo? As empresas devem sempre buscar focar na prevenção de ações, e a melhor maneira de fazer isso é respeitando a lei e garantindo um ambiente de trabalho sadio e seguro para os seus colaboradores. É muito importante consultar uma equipe jurídica, que poderá para auxiliar a empresa antes dos problemas começarem a aparecer ou logo no seu início.
Leia Mais

Recuperação de depósitos judiciais na Justiça do Trabalho

  • 26-09-2017
A CLT exige, em diversos momentos, depósitos judiciais objetivando garantir eventual pagamento total ou parcial dos valores devidos ao Reclamante. Ocorre que, em certos casos, a Reclamada pode pleitear a restituição da quantia depositada judicialmente. Todavia, tais valores, por muitas vezes, ficam esquecidos pelas Empresas.
Leia Mais

Prevenção de Litígios no Direito Societário

  • 22-09-2017
O direito societário/empresarial é um dos ramos mais complexos no mundo jurídico. E, assim sendo, as discussões travadas junto ao Poder Judiciário nesse âmbito são extensas, demoradas e custosas. A prevenção de litígios no direito societário está intimamente ligada à correta elaboração de documentos, da forma mais completa possível, no cotidiano do exercício da atividade empresarial.
Leia Mais

O direito à revisão do aluguel

  • 20-09-2017
O contrato de locação estabelece uma relação jurídica que demanda prestações continuadas de ambas as partes. E justamente por ser uma relação de trato sucessivo, não raras vezes o aluguel estabelecido no início da locação torna-se defasado ou excessivo, por conta da natural variação das regras de mercado e da movimentação da economia.Qualquer das partes pode pedir a revisão do aluguel tendo a lei apenas fixado um critério temporal mínimo para que se possa ajuizar a chamada ação revisional.
Leia Mais

Responsabilidade civil e o dever de indenizar

  • 15-09-2017
O dever de indenizar pode ter origem em diversos cenários do cotidiano, como, por exemplo, em problemas advindos de uma colisão de veículos, descumprimento de regras contratuais ou até mesmo em ofensas à moral de terceiros. Porém, em cada caso concreto caberá a avaliação específica dos fatores da responsabilidade civil, motivo pelo qual o auxílio de um advogado será necessário para verificação da existência ou não do dever de indenizar ou até mesmo para que sejam adotadas medidas preventivas que possam diminuir e amenizar o risco.
Leia Mais

A penhora do domínio eletrônico da Devedora

  • 13-09-2017
Recentemente, a 28ª Câmara de Direito Privado do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo determinou a penhora do domínio eletrônico (site) da Empresa Devedora, para posterior pagamento da dívida existente.
Leia Mais

Importância da boa estruturação dos Contratos

  • 12-09-2017
Por que se dá tanta importância à estruturação dos contratos? Afinal, se eles contêm os dados básicos do negócio que está sendo realizado, como preço, datas de entrega, tipo de serviço que está sendo contratado, etc., o que mais é necessário? O resto não é somente “chatice de advogado”?
Leia Mais

TJSP fixa teses sobre venda de imóveis na planta

  • 12-09-2017
Em continuação ao que havíamos comentado anteriormente neste espaço (ver aqui), o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, utilizando-se de uma nova ferramenta disponibilizada pelo atual Código de Processo Civil, por meio de um único processo, fixou algumas teses de interesse e relevância para o ramo da construção civil e de incorporações imobiliárias.
Leia Mais

Infrações Administrativas e a Intervenção Mínima do Direito Penal

  • 22-08-2017
Entre os muitos princípios que regem o Direito Penal brasileiro encontra-se o da intervenção mínima, segundo o qual tal ramo do direito só deve agir quando outro não for suficientemente apto a fixar a situação fática que se apresente problemática à sociedade. Sua aplicação pode ser constatada regularmente em diversas infrações que, antes da necessidade de ação pena, são apuradas pela esfera administrativa. Ao patrono de eventual acusado em ação penal decorrente de infração administrativa que enseja a aplicação do princípio da intervenção mínima do direito penal, compete a demonstração em Juízo de tal situação, sendo que o EAA encontra-se à disposição para auxiliar os que se encontram nessa situação.
Leia Mais

É possível o recebimento cumulativo dos adicionais de insalubridade e periculosidade?

  • 30-06-2017
Cumpre destacar inicialmente que os adicionais de insalubridade e periculosidade são direitos dos trabalhadores garantidos pela Constituição Federal de 1988, no artigo 7º, XXIII.
Leia Mais

ICMS na base de cálculo do PIS e da COFINS

  • 26-06-2017
O sistema tributário nacional impõe o recolhimento pelas pessoas jurídicas do Programa de Integração Social – PIS, e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social – COFINS, tributos estes incidentes sobre a receita bruta da empresa.
Leia Mais

Qual o limite da negociação coletiva?

  • 31-05-2017
Com a possibilidade da aprovação da reforma trabalhista as negociações coletivas instrumentalizadas pelos acordos e convenções coletivas voltaram à tona. Hoje as negociações são limitadas diante das leis existentes, os acordos e convenções basicamente repetem direitos já garantidos por lei ou ampliam direitos sem possibilidade de retirada posterior. Se aprovado o projeto de lei nº 6.787/2016 empregados e empregadores terão um limite muito maior de negociação com possibilidade inclusive de exclusão de algum direito em troca de outro.
Leia Mais

Cancelamento de cartão de crédito e apreensão de Passaporte e CNH para garantir o pagamento de dívidas. Novas possibilidades de constrição no processo de execução

  • 24-05-2017
Com o advento do Novo Código de Processo Civil, cuja vigência teve início em meados de março de 2016, o processo de Execução – destinado à satisfação de créditos, sejam eles reconhecidos em juízo ou por títulos extrajudiciais – passou a sofrer certas alterações, principalmente no que tange às medidas utilizadas pelo juiz, na busca por patrimônio do devedor nesta fase processual. O que até então se restringia apenas, e tão somente, ao próprio patrimônio do devedor, passa a encontrar novos limites, graças à redação de um dispositivo, encontrado dentro do capítulo que trata dos poderes, dos deveres e da responsabilidade do juiz, no novo diploma legal.
Leia Mais

O Tabelião de Protesto – Competência e Ausência de Responsabilidade quanto à Relação Jurídica entre Protestante e Protestado

  • 16-05-2017
Diariamente nos deparamos com histórias de pessoas que afirmam que seu nome foi injustamente “negativado” pelo Cartório de Protestos e que, por conta disso, irá “processar” o Tabelião (responsável pelo Cartório) ou já o está fazendo. De fato, se alguém teve seu nome erroneamente negativado, lhe cabe o direito de buscar a solução de tal questão (seja administrativa ou judicialmente). Todavia, poucos se atentam para o fato de que nas medidas judiciais interpostas com o objetivo de responsabilização e obtenção de indenização por eventuais prejuízos, inexiste qualquer responsabilidade a ser atribuída ao Tabelião de Protestos.
Leia Mais

Do exercício da defesa no âmbito dos Tribunais de Contas

  • 02-05-2017
Os Tribunais de Contas são órgãos destinados a auxiliar a fiscalização contábil, financeira e orçamentária da União, dos Estados e Municípios, analisando as contas dos gestores, bem como apreciando a legalidade dos atos praticados pela administração pública.
Leia Mais

Lei nº 13.429/17 – Breves comentários à terceirização

  • 25-04-2017
No último dia 31 de março, foi publicada a Lei nº 13.429/17, que cuida da terceirização da atividade-fim. A lei surgiu para alterar dispositivos da Lei nº 6.019/74, que trata sobre o trabalho temporário, o que de pronto permite a conclusão de que a terceirização da atividade-fim deverá ser contratada por prazos determinados. Um primeiro contato com o texto da lei também faz perceber que sua redação suscita dúvidas, pois não regulamenta o tema extensamente, além de deixar margem para interpretações diversas, o que gera insegurança para quem pretende investir nessa nova forma de contratação.
Leia Mais

O saque das contas inativas do FGTS e a declaração do imposto sobre a renda

  • 17-04-2017
O Presidente da República, por meio da Medida Provisória nº 763, de 22 de dezembro de 2016, determinou a liberação das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS, vinculadas aos contratos de trabalho extintos até 31 de dezembro de 2015.
Leia Mais

Fraude contra credores – O que é? Quais os elementos que a caracterizam?

  • 06-04-2017
Pelos motivos mais diversos não é raro que devedores se esquivem, através de diversas manobras, de sua obrigação de pagar.Assim, sendo, os credores passam anos tentando receber o crédito, sem qualquer sucesso em tal empreitada. Foi com o intuito de evitar a ocorrência de algumas situações que claramente se instalam com tal objetivo (esquiva do devedor em pagar o que realmente deve) que se criou o instituto legal chamado de “fraude contra credores”.
Leia Mais

A obrigação do Estado de prestar auxílio e a reserva do possível – Que critério deve ser utilizado para verificação do dever ou não do estado em prestar auxílio?

  • 16-03-2017
Direitos fundamentais são aqueles em que se pode resumir todo o ordenamento jurídico de um Estado Democrático de Direito, são sua base, pois são destinados a garantir ao ser humano uma vida digna.Por razões doutrinárias que aqui não se pretende discutir, podem ser divididos em, basicamente: i) os direitos civis e políticos; ii) os direitos sociais, econômicos e culturais; e iii) os direitos de solidariedade. O presente artigo irá abordar essencialmente os direitos fundamentais sociais.
Leia Mais

O que são os Contratos "Built to Suit"? Eles são Permitidos no Direito Brasileiro?

  • 14-02-2017
Apesar de não ter origem no ordenamento jurídico brasileiro, o tipo contratual chamado built to suit é amplamente aceito e utilizado hoje no Brasil. Mesmo com o aumento de sua utilização, muitos desconhecem essa possibilidade contratual e deixam de dela se utilizar quando seria a melhor opção, pelo simples fato de não saberem sobre sua existência.
Leia Mais

Cobrança (indevida) de ICMS sobre taxas incidentes no consumo de energia elétrica

  • 30-01-2017
O ICMS é imposto cobrado pelos Estados quando há circulação de mercadorias, não havendo dúvidas na legislação vigente que a energia elétrica é mercadoria passível de tributação pelo imposto estadual.
Leia Mais

A Existência de Inquérito Penal – Vou Necessariamente Responder Por Algum Crime?

  • 27-01-2017
Apesar de não ser uma situação desejada, certo é que faz parta da realidade de muitas pessoas verem-se diante de um Inquérito Policial no qual constam como Averiguadas. É nesse momento que se põe sobre elas a seguinte pergunta: “por conta desse inquérito policial, já estou respondendo por algum crime?”. Essa é a questão que se pretende responder de maneira breve através do presente artigo.
Leia Mais

O que é a Transação Penal? As Infrações Penais que Podem ser “Liquidadas” sem Ação Penal

  • 09-12-2016
No direito penal existem as chamadas “infrações penais de menor potencial ofensivo”. São elas infrações consideradas, de certa forma, menos graves dentro do sistema penal. Por exemplo, se alguém agride uma pessoa com a intenção de fazê-lo, causando perigo de vida, temos a chamada lesão corporal dolosa [1] de natureza grave, cuja pena prevista pelo Código Penal (art. 129, §1º, II) é a reclusão de um a cinco anos. De outro lado, se alguém acidentalmente agride outra pessoa, temos a chamada lesão corporal culposa, cuja pena prevista pelo Código Penal é a detenção [2] de dois meses a um ano.
Leia Mais

O Bom Senso na Verificação de Competência da Justiça Estadual ou Justiça do Trabalho em Causas Envolvendo Empregador e Empregado

  • 01-11-2016
A Constituição Federal prevê em seu artigo 114, incisos I, VI e IX, que compete à Justiça do Trabalho processar e julgar “as ações oriundas da relação de trabalho, abrangidos os entes de direito público externo e da administração pública direta e indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios”, “as ações de indenização por dano moral ou patrimonial, decorrentes da relação de trabalho” e “outras controvérsias decorrentes da relação de trabalho, na forma da lei”.
Leia Mais

Os Limites do Poder de Polícia da Administração Pública

  • 27-10-2016
A Administração Pública dispõe de competências e atribuições que podem interferir diretamente na esfera de direitos dos particulares, tais como o chamado “poder de polícia”, cujo exercício está voltado para fiscalização e também restrição de certas faculdades individuais. Isso porque, um dos princípios basilares que regem a administração é justamente a supremacia do interesse público sobre o particular, garantindo a observância da ordem nas relações sociais, em prol da coletividade e do bem comum.
Leia Mais

A Medicina e a Necessidade de Obtenção de Consentimento Esclarecido

  • 05-10-2016
No âmbito das ações de indenização que tramitam pelo Judiciário brasileiro, os pedidos de condenação de médicos, por erro, ao pagamento de volumosos montantes de dinheiro aos pacientes prejudicados, já estão em alta há algum tempo e continuam crescendo. Em relação aos médicos, vêm entendendo os Tribunais que se aplica a chamada responsabilidade subjetiva. Ou seja, é necessário que seja demonstrado o erro médico e a culpa do profissional (negligência, imprudência, imperícia ou omissão), não bastando a mera alegação da ocorrência de dano, mesmo que este seja de fato comprovado.
Leia Mais

Temas Jurídicos sobre a venda de imóveis na planta

  • 16-09-2016
O ramo da construção civil e de incorporações imobiliárias recentemente foi observado de perto pelo STJ, que definiu, de forma ampla e geral, a tese a respeito da responsabilidade pelo pagamento da comissão de corretagem na venda de imóveis na planta. Essa, todavia, não é a única questão que incomoda o setor. E, muito embora a definição acerca da possibilidade de atribuição ao consumidor do pagamento da comissão de corretagem provavelmente nem tenha sido totalmente assimilada, o setor passará por mais uma experiência similar no julgamento de casos repetitivos.
Leia Mais

Compliance - Possíveis Consequências da Ausência de um Efetivo Controle Interno nas Empresas

  • 14-09-2016
Transparência e honestidade geram confiança e, sem a confiança da população, as empresas não crescem. Toda empresa pode e deve ter um programa de compliance. Não interessa se se trata de uma multinacional, uma empresa de porte médio, pequeno ou micro. É claro que o gasto de uma microempresa com a criação e implementação de seu sistema de compliance não será o mesmo que o de uma multinacional. Os controles internos de cada companhia devem atender à sua estrutura e, por isso, serão mais ou menos complexos, de acordo com a realidade fática de cada uma delas.
Leia Mais

Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária (RERCT) – Benefício Tributário e Penal

  • 30-08-2016
No dia 13 de janeiro de 2016 foi promulgada a Lei nº 13.254, a qual instituiu no Brasil o Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária – RERCT. Conforme artigo 1º de referida Lei, o regime especial se destina a declaração voluntária de recursos, bens ou direitos de origem lícita, não declarados ou declarados com omissão ou incorreção em relação a dados essenciais, remetidos ou mantidos no exterior, ou repatriados por residentes ou domiciliados no País, conforme a legislação cambial ou tributária, nos termos e condições da Lei instituidora.
Leia Mais

O Fim do Plano de Saúde Individual – Afronta ao Direito do Consumidor

  • 26-08-2016
Ao aderirmos a um plano de saúde hoje somos incentivados aos planos de saúde coletivos, em razão de supostas vantagens que nos são apresentadas. A verdade é que o plano de saúde individual está se tornando algo cada vez mais raro. Muitas vezes, ele já não é mais oferecido. Apesar de todas as alegadas vantagens que nos são apresentadas para incentivar a aderência a planos coletivos de saúde, o que não é informado no momento da opção é que, do ponto de vista do consumidor, o plano de saúde individual gera muito mais segurança e proteção.
Leia Mais

A cobrança da comissão de corretagem e o entendimento do STJ

  • 25-08-2016
O STJ, última instância da justiça brasileira para decidir conflitos acerca da aplicação de leis infraconstitucionais, decidiu, na quarta-feira do dia 24/08, importante tema de grande repercussão no ambiente empresarial da construção civil. A discussão envolvia a questão relativa a legalidade, ou não, da prática comum utilizada por grandes e pequenas empresas do setor da construção civil, de atribuir ao consumidor o pagamento da comissão de corretagem quando da compra de imóveis na planta.
Leia Mais

As implicações jurídicas da renovação da locação comercial

  • 12-07-2016
Sendo a locação imobiliária destinada ao comércio, o locatário tem direito, em determinadas hipóteses, a renovação do contrato, por período igual ou superior a cinco anos. A situação parece simples, mas não é. Há diversas implicações jurídicas envolvidas na renovação do contrato de locação comercial, que repercutem no exercício da atividade econômica e trazem consequências irreversíveis tanto para o locador como para o locatário. A primeira implicação jurídica decisiva no que tange a renovação refere-se ao momento no qual deve ser negociada a continuidade da locação.
Leia Mais

Brasil: o País das Leis

  • 11-07-2016
Em seu livro “Problemas do Direito Brasileiro Atual: Ensaio Sobre o Direito em Ação” [1], expõe Waldirio Bulgarelli: “Em aula inaugural proferida em 1992 na Faculdade Direito da USP. Afirmávamos que se tratava de um momento peculiar da vida jurídica pátria “em que há incontável número de leis, pouco Direito e certamente muita injustiça”. É o fenômeno chamado no França de decretomania e aqui, entre nós, de fúria legiferante. A propósito dessa tendência, já Manoel Gonçalves Ferreira Filho, em 1968, analisando a chamada “crise da lei” ou “crise legislativa”, afirmava que a multiplicação das leis era fenômeno universal e inegável, acentuando que “no Brasil, por exemplo, durante todo o Império, foram promulgadas cerca de 3.400 leis. Durante a primeira República, de 1891 a 1930, cerca de 2.500 leis. E de 18 de setembro de 1946 a 9 de abril de 1964, nada menos que 4.300”; Não se estranhe portanto, que só em leis, o seu número tenha subido para 8.100 hoje, afora os decretos, os decretos-leis, as resoluções, instruções, portarias, ainda acrescido esse rol pelas Medidas Provisórias. (...)”
Leia Mais

O setor imobiliário e a diversidade de demandas de consumidores

  • 29-06-2016
O setor imobiliário enfrenta hoje um grande problema macroeconômico. E, embora isso seja particularmente significante no resultado financeiro da empresa, é importante também olhar para problemas pontuais e de menor expressão individual, mas que, se somados às demais situações semelhantes enfrentadas – e, às vezes são milhares delas – causam impacto próximo ou tão impressionante quanto o problema macroeconômico.
Leia Mais

A cláusula de raio na locação em shopping centers

  • 24-06-2016
Embora a lei de locações seja uma das que tenham aplicação mais objetiva e contenha o menor número de interpretações divergentes, não são raras situações de conflito envolvendo locadores e locatários. A questão se acirra quando a locação se dá em shopping centers. Isso porque para a locação envolvendo lojistas e empreendedores de shopping centers a lei dispensa apenas um artigo específico, o qual é um dentre os poucos da lei de locações que permite interpretações conflitantes e deixa um grande espaço para conflitos.
Leia Mais

O Auxílio Jurídico nos Métodos Alternativos de Soluções de Conflitos

  • 09-06-2016
Quando falamos de meios alternativos para a solução de conflitos alguns se perguntam: para que a presença de um advogado? Não seria mais fácil negociar/tentar a conciliação por si só? A resposta é de fácil visualização: para ingressar em uma mediação, arbitragem, negociação, ou qualquer outro método alternativo de solução de conflitos, as empresas precisam estar de posse de diversas informações que lhes permitam entender o que é viável ou não e qual o seu posicionamento frente a eventuais propostas de acordo.
Leia Mais

"Venire Contra Factum Proprio" e a Boa-fé Contratual

  • 02-05-2016
Cotidianamente nos deparamos com situações nas quais uma parte em certo contrato se sente “traída” pela outra e afirma veementemente que “Não era esse o combinado. Nunca fizemos negócio assim, mas agora a outra parte quer mudar tudo, alegando que é o que está no contrato.”. É de conhecimento notório a importância do contrato que firmam as partes ao ajustar um negócio. Nos dizeres de Carlos Roberto Gonçalves¹: “O contrato é a mais comum e a mais importante fonte de obrigação, devido às suas múltiplas formas e inúmeras repercussões no mundo jurídico.”. Devem as partes de um contrato balizar suas condutas dele decorrentes nas disposições que acordaram, sem dúvida alguma.
Leia Mais

O testamento como ferramenta de planejamento sucessório.

  • 29-04-2016
Pouco utilizado no Brasil, o testamento é eficiente ferramenta para o planejamento sucessório. A pouca utilização se deve a falta de cultura do brasileiro de discutir e organizar sua sucessão patrimonial. Trata-se de instrumento, no qual a pessoa, com plena capacidade civil, mental e de discernimento, pode determinar para quem se destinará o seu patrimônio após o seu óbito. O beneficiário poderá ser qualquer pessoa física ou jurídica, já nascida ou a nascer, desde que sua identidade seja facilmente averiguada. Aqueles que tem herdeiros necessários (ex.: filhos, netos, pais, etc.), poderão testar somente sobre a metade do seu patrimônio.
Leia Mais

Uma Mudança no Foco Jurídico da Crise Política Brasileira

  • 31-03-2016
Impeachment, manifestações, crise política, insegurança. Palavras e expressões que se tornaram comuns nos noticiários, jornais, revistas e informativos eletrônicos quando se fala da situação política atual do Brasil. Do aspecto jurídico, discussões sobre legalidade em medidas processuais e limites de atuação de instituições públicas tomam conta da sociedade brasileira. Parece que finalmente desperta interesse do Brasil como povo, que luta por seus direitos e por um país melhor. Todavia, como qualquer discussão, existem muitas opiniões, desentendimentos, questionamentos e revoltas.
Leia Mais

A Celeridade Processual e a Ata Notarial como Meio de Prova Eficiente

  • 28-02-2016
O assoberbamento do Poder Judiciário brasileiro em decorrência do excesso de serviço¹ não é novidade para ninguém. É com o intuito de “dar a volta” nesta situação que os serviços extrajudiciais vêm sendo cada vez mais procurados para auxiliar na resolução de conflitos junto ao Judiciário. Isso sem falar nos meios alternativos de resolução de controvérsias em si (conciliação, mediação, arbitragem, entre outros). Nessa linha de raciocínio, compete aos advogados, cada vez mais, valerem-se de procedimentos extrajudiciais que possam auxiliar não apenas na solução de problemas sem que seja necessário demandar o Poder Judiciário, mas também na celeridade de eventuais causas que junto a ele tramitem.
Leia Mais

Compliance no Brasil: Uma Luta Cultural

  • 19-01-2016
Muito se vem discutindo sobre o compliance no Brasil. Principalmente depois do advento da lei anticorrupção (Lei nº 12.846/13). Estar em compliance, ser compliance, significa, literalmente, ser conforme, agir em conformidade com a lei. Grandes discussões tentam entender (na verdade adivinhar) se os requerimentos legais sobre compliance “vão pegar” no país ou não. Enquanto isso, pouco se investe na mudança cultural do empresariado brasileiro.
Leia Mais

Principais vantagens e desvantagens da fiança como garantia no contrato de locação, do ponto de vista do locador

  • 21-12-2015
O contrato de locação de imóvel urbano é um dos contratos mais comuns nos dias de hoje – todos nós conhecemos alguém que faz parte de uma relação locatícia, seja como locador ou locatário, se não formos nós mesmos um dos protagonistas de tal relação. Da mesma maneira, é comum que seja exigida do locatário a apresentação de garantia¹, a qual tradicionalmente toma a forma de fiança. Ocorre que esta forma de garantia contratual nem sempre é a melhor para o locador, posto que, apesar de possuir vantagens consideráveis, dependendo da situação concreta, estas não compensam suas desvantagens. Diante disso, nos propomos a chamar a atenção ao que consideramos serem as principais vantagens e desvantagens da fiança como forma de garantia na locação de imóvel, para o locador.
Leia Mais

A incidência do ISSQN nos casos de fiança

  • 25-11-2015
A Constituição Federal de 1988, em seu artigo 146, inciso III, alínea "a", foi enfática ao designar como responsável a legislação complementar para definir os fatos geradores, bases de cálculo e os contribuintes dos impostos nela descritos. Nessa senda, a Lei Complementar n. 116 de 31 de julho de 2003 dispõe sobre a incidência do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza nos casos de contratos de fiança referentes ao “setor bancário ou financeiro, inclusive aqueles prestados por instituições financeiras autorizadas a funcionar pela União ou por quem de direito”, conforme descrito no item n. 15.08 de seu anexo.
Leia Mais

Responsabilidade patrimonial do devedor e as hipóteses de ocorrência de fraude à execução

  • 09-10-2015
Devo, não nego, pago quando puder. Essa é a resposta que muitos obtêm quando buscam o recebimento de valores devidos. A situação pode ser um pouco mais delicada quando já existe em trâmite ação judicial de cobrança ou de execução de títulos, em que o credor permanece à míngua de diligências infrutíferas na tentativa de localizar eventuais bens passíveis de penhora. Muito se fala em efetividade do processo de execução, mas não são raras as vezes em que o devedor passa a adotar inúmeras manobras, esvaziando o seu patrimônio pessoal, no intuito de esquivar-se do cumprimento de suas obrigações.
Leia Mais

O processo e o novo Código de Processo

  • 21-09-2015
Atualmente convivemos com processos judiciais morosos. O cidadão ingressa em juízo e não sabe quando, nem como, sairá dele. Essa situação é incontroversa. Além disso, decisões judiciais nem sempre são proferidas na forma como esperadas pelas partes. É lógico que pelo menos uma das partes litigantes se verá descontente com a decisão judicial proferida, mas isso é o de menos. A partir do momento em que a decisão sobre determinado litígio é posto à apreciação do Estado-Juiz, é certo que, além de certamente a sentença ser desfavorável a uma das partes envolvidas, não é raro ocorrerem situações em que não se agrade ou atenta a ninguém.
Leia Mais

A arte de negociar

  • 04-08-2015
“Se todos saíram infelizes, foi um bom acordo.”. Absurdo não? Ainda assim, quantas vezes não ouvimos frases como essa? Talvez pelo fato de o Brasil ainda não possuir uma grande tradição na arte da negociação muitos a vejam, de fato, de tal forma. Entretanto, como bem sabem todos os que se valem adequadamente da negociação como um método de solução de litígios, a sua função é justamente a oposta. A negociação deve sempre resultar em uma transação que seja benéfica a todas as partes nela envolvidas. Cede-se algo somente para obter em troca bem mais valioso. Ou talvez porque o bem cedido não possuísse valor para aquela parte.
Leia Mais

Declaração de Planejamento Tributário – DEPLAT ou Denúncia Espontânea "Sui Generis"

  • 31-07-2015
Por meio da Medida Provisória nº 685, de 21 de julho de 2015, o Governo Federal instituiu o Programa de Redução de Litígios Tributários – PRORELIT, sendo uma das principais ferramentas do programa a criação da Declaração de Planejamento Tributário – DEPLAT.
Leia Mais

Ação judicial reconhecendo a inexigibilidade de contribuição previdenciária é julgada em três meses

  • 26-06-2015
O Supremo Tribunal Federal julgou o Recurso Extraordinário nº 595.838-SP, o qual declarou a inconstitucionalidade do inciso IV do artigo 22 da Lei nº 8.212/91, com redação da Lei nº 9.876/99. Como efeito prático, a Suprema Corte reconheceu a inconstitucionalidade da contribuição previdenciária incidente sobre serviços prestados por cooperativas de trabalho.
Leia Mais

A crise é de quê?

  • 21-05-2015
Em tempos de crise econômica, empresas tem em foco a diminuição de custos em áreas muitas vezes vistas como não essenciais ao seu funcionamento. Enxugar o orçamento onde puder é a ordem do dia até que venham novos tempos de bonança. Nesse aspecto, o setor jurídico e, principalmente demandas judiciais que envolvam risco de perdas financeiras, são vistas como um passivo da empresa, e empurradas indefinidamente para debaixo do tapete para solução futura.
Leia Mais

Teoria do Precedente Judicial e o Novo Código de Processo Civil

  • 28-04-2015
A adoção ou não pelo Brasil da Teoria do Precedente Judicial gera acalorada discussão no meio acadêmico. Sustentam alguns que o sistema jurídico pátrio não adotou a Teoria do Precedente Judicial, haja vista que decorre da lei a eficácia e embasamento das decisões judiciais, o que desvirtua a teoria em estudo pela qual a norma de conduta e eficácia independe de regramento escrito, realidade esta afeta, portanto, apenas a países como a Inglaterra que adotam o sistema jurídico do direito costumeiro ("common law").
Leia Mais

A justiça e a eficácia do processo de execução

  • 10-03-2015
O fato: ajuizada uma ação de execução, o devedor não é mais encontrado, não sendo possível seu chamamento para comparecer em juízo e responder pela dívida. Essa, nos parece, não é uma situação peculiar e exclusiva de poucos. Qual empresa, até hoje, na condição de credora, não se deparou com o sumiço da empresa devedora e de seus sócios? Não é de hoje que chamar o devedor em juízo é uma fase processual quase impossível de se atravessar.
Leia Mais

A Lei nº 13.097/15 e seus avanços no direito imobiliário

  • 23-02-2015
A Lei nº 13.097/15, objeto da conversão em lei da Medida Provisória 656, nos seus artigos 54 a 62, trouxe um grande avanço ao direito imobiliário e registral brasileiro ao positivar o Princípio da Concentração dos atos registrais na matrícula imobiliária. Referido princípio preceitua que todos os ônus, ou seja, aquelas restrições judiciais ou administrativas que recaem sobre o patrimônio de uma pessoa, devem estar registradas ou averbadas na matrícula do imóvel, sob pena de não ter efeito em face de terceiros de boa-fé que vierem a adquirir ou receber em garantia direitos reais sobre o imóvel.
Leia Mais

Adulteração de atestado médico e a justa causa na Justiça do Trabalho

  • 28-01-2015
A Justiça do Trabalho tem aplicado a justa causa, penalidade máxima, aos empregados que falsificam ou rasuram atestado médico. A justificativa é que a conduta configura ato de improbidade, modalidade de justa causa prevista no dispositivo 482, alínea a, da CLT.
Leia Mais

As novas Medidas Provisórias editadas pelo Governo Federal

  • 14-01-2015
No último dia 30 de dezembro foram publicadas as Medidas Provisórias nºs 664 e 665. Ambas as medidas trouxeram mudanças que refletirão não só nos trabalhadores, como também e principalmente nos empregadores brasileiros.
Leia Mais

A quem compete o pagamento da comissão de corretagem?

  • 16-10-2014
Além da burocracia que muitas vezes emperra e dificulta o desenvolvimento de empreendimentos imobiliários, gerando custos e despesas extras, atualmente, empresas da área de construção civil vêm enfrentando mais um problema. É cada vez maior o número de ações ajuizadas por adquirentes de imóveis para reaver da construtora o que pagaram a título de comissão de corretagem. E a dúvida é invariável: de quem é a obrigação de pagar o corretor de imóveis?
Leia Mais

Inconstitucionalidade da contribuição previdenciária incidente sobre serviços prestados por cooperativas de trabalho

  • 29-09-2014
Em recente decisão ainda não publicada, o Supremo Tribunal Federal declarou inconstitucional o inciso IV do artigo 22 da Lei 8.212/91, com redação dada pela Lei nº 9.876/99. O efeito prático é o reconhecimento da inconstitucionalidade da cobrança de contribuição previdenciária de 15%, a cargo das empresas, sobre os serviços prestados por cooperativas de trabalho.
Leia Mais

Entender o CDC faz bem para as empresas

  • 16-07-2014
Basta uma reclamação do consumidor e algumas empresas se perdem sobre o procedimento a ser adotado. Algumas vezes, não por mal, até descumprem a lei, sob o pretexto de cumprir uma norma interna. Todavia, assim como uma portaria ou resolução do governo não podem criar para empresas obrigações que a lei não preveja, as empresas não podem criar para os consumidores procedimentos que não estejam descritos no Código de Defesa do Consumidor.
Leia Mais

A teoria da perda de uma chance e sua aplicabilidade no Poder Judiciário brasileiro

  • 23-06-2014
O Poder Judiciário brasileiro vem adotando a aplicação da teoria da perda de uma chance, oriunda da França, em que o seu principal objetivo é indenizar aquele que se vê prejudicado em obter um resultado no qual não é certo, mas que possuía uma probabilidade de êxito, independente de não haver o total nexo de causalidade entre a ação do agente causador e o dano.
Leia Mais

Cobrança indevida de ISS em operações de construção realizadas em imóvel próprio

  • 29-05-2014
Como é de conhecimento comum, a carga tributária a qual se sujeitam os brasileiros, sejam estes pessoas físicas ou jurídicas, é uma das mais pesadas no mundo. E tal situação só se agrava, principalmente em razão das tentativas do Poder Público em arrecadar o máximo possível aos cofres públicos, levando-o, muitas vezes, a efetuar cobranças indevidas em razão de interpretações excessivamente extensivas da legislação tributária.
Leia Mais

A mecanização da Justiça

  • 26-05-2014
Há quarenta anos a justiça dependia dos datilógrafos para dar conta dos andamentos processuais.
Leia Mais

Eleições 2014 - considerações sobre o processo eleitoral

  • 26-05-2014
Muito se tem questionado sobre as novidades que impactarão o processo eleitoral por meio do qual serão conduzidas as eleições quase gerais deste ano. Presidente e Vice-presidente da República, Governador e Vice-Governador de Estado e Distrito Federal, Senador, Deputado Federal, Estadual e Distrital, estes os cargos que serão disputados, permitindo-se o voto em trânsito apenas para a eleição de Presidente. Novidades para o pleito não há, salvo aquelas micro modificações estabelecidas pela reforma eleitoral levada a efeito pelo Congresso Nacional no ano passado. A novidade que poderia impactar no processo eleitoral seria a proibição da doação de recursos por pessoas jurídicas, que embora permitida pela legislação eleitoral, já se encontra com validade vencida, diante da maioria que se estabelece na ADIN – Ação Direta de Inconstitucionalidade que vem sendo apreciada pelo Supremo Tribunal Federal.
Leia Mais

Da aplicabilidade da Convenção das Nações Unidas sobre contratos de compra e venda internacional de mercadorias

  • 25-04-2014
Desde o último dia 1º de abril passou a vigorar no território nacional a “Convenção das Nações Unidas Sobre Contratos de Compra e Venda Internacional de Mercadorias”, por força do Decreto Legislativo nº 538/2012, a qual regula os contratos de compra e venda internacionais, com a intenção de criar um conjunto de regras uniformes as quais facilitem as relações comerciais internacionais. Incluindo o Brasil, integram esta Convenção como Estados Participantes¹ 80 países, entre os quais se incluem vários dos principais parceiros comerciais do Brasil, como os demais países membros do Mercosul, Estados Unidos e China, entre outros.
Leia Mais

Locação de Imóvel nos Contratos de Construção Ajustada

  • 20-03-2014
Inúmeras empresas possuem dificuldade na escolha do imóvel no qual irão desenvolver suas atividades comerciais, posto que nem sempre as opções disponíveis atendem as características construtivas necessárias ao regular desenvolvimento das atividades da pessoa jurídica. E, diante dessa realidade mercadológica, é que a Lei nº 12.744, de 19 de dezembro de 2012, alterou a Lei do Inquilinato para disciplinar a locação nos contratos de construção ajustada (contratos "built to suit"), no qual o proprietário de um determinado imóvel se compromete a edificar sobre o mesmo prédio comercial com as características desejadas pelo inquilino, o qual irá locá-lo por longo período de tempo, geralmente não inferior a dez anos.
Leia Mais

A importância da regularização do imóvel

  • 20-02-2014
O mercado imobiliário brasileiro está extremamente aquecido conforme nos informam diariamente os jornais, seja através de notícias propriamente ditas como pelas propagandas que as permeiam. A cada dia são lançados mais e mais empreendimentos, o que tem levado as incorporadoras a uma busca incessante por áreas as quais possam acrescer a seu banco de imóveis. Essas aquisições estão sendo usualmente concretizadas através de permutas junto ao proprietário do imóvel, ou seja, a incorporadora constrói e após a entrega do empreendimento, parte das unidades são destinadas ao antigo proprietário do imóvel, a título de pagamento pelo mesmo. Porém um dos maiores entraves ao negócio imobiliário, e depreciadores do valor dessas áreas, é a falta de regularidade destes junto ao Cartório de Registro de Imóveis e Prefeitura local.
Leia Mais

Direito de regresso: empregador x empregado

  • 27-01-2014
A cada ano cresce o número de ações e de condenações de empresas ao pedido de dano moral por atos ilícitos praticados pelos seus funcionários. Os julgados tem como fundamento os artigos 186 e 932, III, do Código Civil e, ainda a Súmula 341, do STF, que estabelecem que o empregador é responsável pelos atos de seus empregados e prepostos, sendo presumida a culpa. No entanto, o empregador tem o direito de regresso contra o empregado que praticou o ilícito, nos termos do artigo 934 do Código Civil.
Leia Mais

Dever contratual de informação

  • 20-12-2013
Quem nunca firmou um contrato? Seja uma locação, a abertura de uma conta em um banco, uma assinatura de plano de telefonia, televisão a cabo ou internet, ou até mesmo uma simples compra de produto, a maioria de nós, em algum ponto de nossas vidas, já se envolveu em uma relação contratual, por mais simples que fosse.
Leia Mais

Fim do ágio interno nas reestruturações societárias?

  • 19-11-2013
Publicada no começo deste mês a Medida Provisória nº 627, a qual além de extinguir o Regime Tributário de Transição, positivou posicionamentos adotados pelo Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – CARF no que diz respeito as reestruturações societárias. Dentre eles encontra-se a possibilidade (ou não) da utilização da diferença econômica entre o preço de aquisição de uma pessoa jurídica e o seu respectivo patrimônio líquido, doravante denominado de ágio, para o fim de abatimento do imposto sobre a renda e contribuição social sobre o lucro líquido da empresa adquirente.
Leia Mais

O Direito ao Esquecimento na Sociedade da Informação

  • 21-10-2013
Google, redes sociais, televisão, jornais e revistas. Seria possível proteger os direitos individuais à intimidade em uma sociedade em que a informação torna-se cada vez mais instantânea? Notícias antigas poderiam continuar repercutindo durante vários anos ou simplesmente seria possível apagar o passado e escrever uma nova história?
Leia Mais

Sociedade empresarial entre cônjuges

  • 21-08-2013
O presente artigo visa esclarecer a possibilidade da instituição de sociedade empresarial entre cônjuges, inovação trazida pelo artigo 977 do código civil de 2002. A norma em comento proíbe a constituição de sociedades entre cônjuges, desde que casados no regime da comunhão universal ou na separação obrigatória de bens. Para elucidar as hipóteses de incidência do artigo faz-se uma breve explicação sobre os dois regimes de bens descritos no dispositivo legal.
Leia Mais

Responsabilidade pressuposta

  • 03-06-2013
Temos, hoje, no ordenamento jurídico, duas modalidades de responsabilização civil: 1) responsabilidade civil subjetiva; e 2) responsabilidade civil objetiva. A responsabilidade civil subjetiva é aquela que atribui ao agente causador do dano o dever de reparar a vítima nos casos em que haja prova da culpa (negligência, imprudência, imperícia) - artigo 186 do Código Civil.
Leia Mais

A responsabilidade das empresas em face dos consumidores

  • 17-05-2013
O direito é obra das relações deflagradas no âmbito da sociedade. Por isso, a evolução social exige a elaboração de leis que atendam os objetivos das relações pessoais, e assegurem o resultado útil pretendido. E mais do que isso, a legislação, além de prever a forma de realização regular de atos civis, deve tutelar situações de crise, tais como a violação de direitos entre os participantes de um negócio jurídico. Mais do que a proteção ao que é certo e direito, a lei deve prever a forma de reparação do direito violado.
Leia Mais

Um ano de vigência da nova Lei de Defesa da Concorrência

  • 22-04-2013
No mês de maio vindouro comemora-se um ano de vigência da Lei nº 12.529 de 30 de novembro de 2011, a qual, por força do artigo 128 do mesmo diploma, passou a produzir efeitos apenas em 29 de maio de 2012. A norma em comento reestruturou o Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência-SBDC, e foi batizada de mídia como “SUPERCADE”, por ter ampliado substancialmente os poderes administrativos do Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência – CADE.
Leia Mais

A alienação fiduciária imobiliária e a celeridade na recuperação do crédito investido

  • 20-03-2013
A promulgação da Lei nº 9.514/97 veio a trazer um grande salto quanto a garantia dos créditos imobiliários, modernizando nossa legislação e fomentando a nossa economia, visto o significativo aumento dos investimentos na área da construção civil bem como dos fundos de investimentos ligados a este ramo. Isto se dá pelo motivo de que a alienação fiduciária trouxe para a normativa pátria a tão ansiada celeridade na recuperação do crédito oferecido e inadimplido, tanto por parta dos entes bancários quanto pelas próprias construtoras e incorporadoras.
Leia Mais

Ética e Política

  • 22-09-2012
Ética e política deveriam ser objeto de discussão permanente entre todos, no convívio familiar, no trabalho, nos clubes de serviço, nas comunidades religiosas, nas rodas de amigos, nas academias e nas universidades.
Leia Mais

- Newsletter -

- Sobre Nós -

​Escanhoela Advogados Associados - EAA tem sua história vinculada há décadas com a atividade forense, cujo início remonta ao ano de 1949 quando o patriarca da família, Lázaro Paulo Escanhoela, iniciou suas atividades como funcionário do Fórum da Comarca de Piedade.

- Estamos aqui -

- Endereço -